i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Aviação

Para lançar avião supersônico, Boeing “rouba” startup de concorrente

Boeing se uniu à startup Aerion, que tinha parceria com a concorrente Lockheed Martin, para desenvolver o jato executivo supersônico AS2

  • PorAaron Gregg
  • The Washington Post
  • 07/02/2019 17:15
Jato executivo supersônico AS2 | Divulgação/
Jato executivo supersônico AS2| Foto: Divulgação/

De olho em retomar um projeto de avião supersônico, a Boeing acaba de fazer um “investimento significativo” na startup Aerion, para desenvolver e comercializar o jato executivo supersônico AS2. O anúncio foi feito pelas companhias nesta terça-feira (5). O anúncio vem à tona dias após expirar um contrato da Aerion com a Lockheed Martin, concorrente da Boeing que compete de perto no segmento aeroespacial de defesa, mas tem relativamente poucos negócios de aviação comercial.

A nova parceria dará à Aerion financiamento extra, mas também acesso aos ativos de engenharia, fabricação e testes de voos da Boeing — mais sintonizados com o mercado comercial.

+ LEIA TAMBÉM: Boeing aposta em asa-treliça para tornar avião mais rápido e eficiente

Um porta-voz da Aerion disse que a Boeing terá dois assentos no conselho da empresa. O que indica que a gigante da aviação está disposta a gastar tempo e dinheiro para ter uma participação de longo prazo na startup. Os detalhes do acordo não foram divulgados.

“Por meio desta parceria, que combina a experiência supersônica da Aerion com a escala indústria global e experiência em aviação da Boeing, nós temos a equipe certa para construir o futuro da aviação supersônica sustentável”, declarou o vice-presidente da Boeing, Steve Nordland, em comunicado. Nordland não estava disponível para uma entrevista, disse uma porta-voz da Boeing.

As duas empresas vão tentar recriar um mercado para aeronaves supersônicas que vive um vácuo desde que o europeu Conrcorde se “apostentou”, em 2003, em meio a uma queda no número de vendas e custos cada vez maiores. As duas companhias esperam que o AS2 esteja pronto para fazer seu primeiro voo até 2023, quando pretende iniciar uma “nova era de viagens supersônicas”. A expectativa é entregar 300 aeronaves na primeira década de produção.

+ LEIA TAMBÉM: Startup que busca ressuscitar a aviação supersônica recebe investimento da China

O sucesso, no entanto, vai depender tanto da economia quanto da capacidade de superar desafios de engenharia. O AS2, com capacidade para 14 pessoas, está avaliado em cerca de US$ 120 milhões, quase o dobro do oferecido pela Gulfstream, subsidiária da General Dynamics .

A eficiência de combustível também pode ser um obstáculo, dizem os analistas aeroespaciais, já que os motores de alta potência necessários para operar em velocidades supersônicas criariam custos extras para as companhias aéreas.

+ LEIA TUDO sobre a parceria Boeing-Embraer

O número de clientes também é limitado, já que o departamento de Aviação dos EUA proíbe a utilização de jatos supersônicos na aviação comercial devido aos estrondos sônicos que ele produz.

A Aerion pretende enfrentar estes desafios construindo seu próprio motor à jato supersônico, projetado para ser mais silencioso e eficiente do que os concorrentes. O motor está sendo produzido em parceria com a GE Aviation.

O AS2 foi projetado para sobrevoo em velocidade de até Mach 1.4, que é cerca de 70% mais rápido do que os atuais jatos executivos existentes, chegando a 1.000 milhas por hora. Sua velocidade supersônica, em tese, entraria em ação ao sobrevoar o mae, o que permitiria voos intercontinentais mais rápidos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.