Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou nesta sexta-feira que a instituição se opõe ao acordo da união bancária aprovada pelos ministros europeus nesta quinta-feira, informou o jornal alemão Die Welt.

Os ministros das Finanças da União Europeia (UE) chegaram a um acordo para estabelecer um novo sistema para centralizar o controle de falência de credores da zona do euro, com o objetivo de encerrar crises bancárias capazes de arruinar as finanças de países inteiros.

O acordo abriria caminho para a criação de um fundo de resgate comum e o mecanismo de resolução bancária.

Na quinta-feira, o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, e o seu homólogo francês, Pierre Moscovici, disseram que o acordo ajudará a estabilizar os bancos da zona do euro ao introduzir mecanismos que rapidamente ajudarão credores com problemas. Se necessário, o acordo também permitirá o desmonte das operações destes bancos. Para o ministro alemão, o acordo foi "convincente".

Schulz disse que o mecanismo único de resolução ainda envolve muitas agências nacionais em vez de se concentrar em um órgão de tomada de decisão independente para encerrar um banco em dificuldades de forma rápida e decisiva, informou o Die Welt. Fonte: Dow Jones Newswires.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]