i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crescimento

Pesquisa Febraban prevê alta de 7,4% do PIB em 2010

  • PorAgência Estado
  • 15/09/2010 13:07

A economia brasileira deve crescer 7,4% neste ano, apontou a Pesquisa de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado apurada em setembro pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) junto a 32 instituições financeiras. Em agosto, a estimativa de expansão do PIB era um pouco menor (7,2%). Para 2011, foi a mantida a previsão de crescimento de 4,5% do PIB.

Ao mesmo tempo que elevaram a previsão para o PIB, os economistas apontaram uma queda da estimativa para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2010, de 5,3%, constatada em agosto, para 5%, apurada em setembro. A projeção para o IPCA de 2011 subiu um pouco, passando de 4,7% para 4,8%.

Com a decisão do Banco Central de manter a taxa Selic em 10,75% ao ano na última reunião do Copom, em 1º de setembro, os especialistas entrevistados pela Febraban acreditam que o juro básico da economia deve fechar o ano nesse nível. Para o final de 2011, a previsão para a taxa Selic permaneceu em 11,25% ao ano.

Devido à pressão de valorização do real ante o dólar americano, que está relacionada à expectativa de forte entrada de recursos externos no País com a oferta pública de ações da Petrobras, as projeções para o câmbio no final de 2010 caíram de R$ 1,80 para R$ 1,78 por dólar e de R$ 1,86 para R$ 1,83 no encerramento de 2011.

A pesquisa da Febraban mostrou que os economistas continuam otimistas quanto à expansão do crédito até o final do próximo ano. Segundo o estudo, para o crédito em 2010 a previsão é de um crescimento de 21,2% (estava em 21,3% em agosto). Para 2011, houve pequena alta de 18,8% para 18,9%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.