i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
SPC

Pesquisa mostra que 77% dos brasileiros já usam cartão de crédito

Uma parcela de 72% dos usuários não sabe quanto paga pelos juros no crédito rotativo quando deixa de quitar o valor integral da fatur

  • PorAgência Estado
  • 25/06/2013 10:58

Parcela de 77% dos brasileiros já utilizam cartão de crédito, aponta estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). No entanto, fatia de 72% dos usuários não sabe quanto paga pelos juros no crédito rotativo quando deixa de quitar o valor integral da fatura. Esses dados foram divulgados nesta terça-feira pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que encomendou uma pesquisa especial para mapear hábitos e comportamentos mais comuns do brasileiro na hora de utilizar as várias opções de crédito disponíveis no mercado.

A maior parte do consumidores que utiliza esse mecanismo de crédito sabe o quanto paga pela anuidade do cartão (79%). Mas o SPC Brasil considera preocupante que parcela de 72% desconheça o valor do juro cobrado pelo uso do crédito rotativo. "A lógica deste jogo é muito simples: aqueles que não quitam o valor integral da fatura pagam pela comodidade e praticidade daqueles que usam o cartão de maneira consciente. A taxa média gira em torno de 200% ao ano. É a maior do mundo", afirma a economista do SPC Brasil Ana Paula Bastos. "O estudo mostra que brasileiro demonstra interesse em saber o quanto que vai desembolsar para adquirir o cartão, mas ignora o valor de custos secundários como a multa paga por atrasar o pagamento da fatura ou o juro cobrado pelo uso do crédito rotativo", avalia Ana Paula.

O SPC ressalta que o cálculo que indica a utilização de cartão de crédito por 77% da população envolve cartões de banco e de lojas. Na elaboração da pesquisa, foram consultadas 604 pessoas, em todas as capitais brasileiras. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos porcentuais para mais ou para menos. O estudo está disponível no site do SPC Brasil (www.spcbrasil.org.br). Dos usuários de cartão de crédito, 58% têm entre 25 e 49 anos e 27% têm conta bancária, indica o estudo. A principal fatia, de 36% dos consultados, tem renda média familiar mensal na faixa de R$ 906 a R$ 2,2 mil.

A pesquisa identificou ainda que o número de consumidores que dividem os gastos no cartão em maior número de parcelas está crescendo. Em 2012, o porcentual da população que dividia as compras em mais de dez vezes para parcelar móveis era de 10%, 11% em eletrodomésticos e 10% em aparelhos eletrônicos. Em 2013, esses índices aumentaram para 15%, 50% e 47%, respectivamente. Dos consultados, 49% responderam que pretendem fazer compras parceladas no cartão de crédito nos próximos seis meses.

O descontrole financeiro - em 41% dos casos - é o principal motivo para a inclusão de dívidas em atraso nos serviços de proteção ao crédito, ficando na frente até do desemprego. Segundo o estudo, 64% da população brasileira já esteve ou está com o nome incluído nesses cadastros. "O que falta é um conhecimento técnico de como realizar esse planejamento. Ou seja faltam noções mais aprofundadas sobre educação financeira, que muitas vezes não foram ensinadas em casa, nem nas escolas", adverte a economista do SPC Brasil.

Na elaboração da pesquisa, o público foi consultado sobre "quais produtos você não consegue resistir e compra com frequência?". Parcela de 56% respondeu que não resiste a roupas. Outros 43% mencionaram calçados e acessórios e 29% citaram perfumes e cosméticos. O estudo apurou também que 41% dos entrevistados já utilizaram nome de terceiros para realizar compras. Parcela de 47% respondeu que já teve o acesso ao crédito negado para realizar alguma compra. Renda insuficiente e inadimplência lideram as razões para ter o acesso a crédito negado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.