i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Projeções

Quanto o Brasil precisa crescer no “pós-vírus” para atingir o PIB previsto pelo governo

  • 19/03/2020 09:54
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes (Brasília - DF, 20/02/2020) Lançamento do Crédito Imobiliário com Taxa Fixa.
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes: governo ainda projeta crescimento de 2,1% para 2020.| Foto: Marcos Corrêa/PR

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2019, de apenas 1,1%, já frustrou as expectativas do governo em 2019. E a tendência é de que, em 2020, a economia brasileira ainda não "decole", como espera o ministro Paulo Guedes. O Executivo sabe disso: a disseminação do novo coronavírus fez o governo baixar a expectativa de crescimento do PIB brasileiro de 2,4% para 2,1%. E mesmo essa revisão não parece ter sido suficiente para refletir os efeitos da doença sobre o país.

O setor privado já prevê ainda menos. Em pouco mais de um mês, a projeção mediana dos economistas consultados pelo boletim Focus, do Banco Central, caiu da casa de 2,3% para 1,68%. Algumas casas preveem resultados ainda piores. O banco JPMorgan, que projetava alta de 1,6%, agora prevê retração de 1% no PIB, com "profunda recessão" no primeiro semestre. E a estimativa do Goldman Sachs passou de 1,5% positivo para 0,9% negativo.

A Instituição Fiscal Independente (IFI) ainda não refez suas projeções para o PIB – a nova estimativa deve sair apenas em maio. Mas, no Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) nº 38, divulgado nesta semana, já aponta que "ficaria difícil" o PIB crescer acima de 2% em 2020 – e projeta como a economia deve se comportar nos próximos trimestres para registrar algum crescimento neste ano.

Segundo o documento, para que o PIB brasileiro alcançasse a projeção inicial da instituição, de 2,2%, seriam necessários aumentos trimestrais de 0,55%, em média. O desempenho é semelhante ao registrado no segundo e quarto trimestres de 2019.

O relatório aponta, ainda, que, para que atinja a expectativa do governo (de 2,1%), a economia precisa se expandir "em ritmo acelerado nos trimestres seguintes ao da disseminação" do novo coronavírus, de modo a compensar os efeitos negativos da pandemia.

Mas, de acordo com a instituição, esse cenário é improvável. "Tendo em vista os choques de demanda e oferta introduzidos pelo coronavírus nas economias dos países, fica difícil esperar avanços trimestrais do PIB brasileiro em 2020 na magnitude apresentada, ao menos no primeiro semestre", diz o relatório.

Possíveis cenários para o PIB em 2020, segundo a IFI

Diante das turbulências econômicas provocadas pelo novo coronavírus, a IFI elaborou quatro novos cenários de desempenho para o PIB brasileiro. O relatório da instituição, no entanto, salienta a imprevisibilidade do contexto, por conta da disseminação da Covid-19.

"A dificuldade de se estimar nos modelos macroeconômicos os efeitos de uma crise como a do coronavírus, sem contar os efeitos da queda abrupta do preço do petróleo, poderia levar a revisões muito expressivas nas projeções de crescimento, ignorando a possibilidade de recuperação no segundo semestre", diz o texto.

Nos cenários projetados pela Instituição, há possibilidade de crescimento inferior a 1%, com possível retração da economia no primeiro e segundo trimestres. A IFI, porém, não projetou um contexto em que o país apresente retração da economia em 2020, com PIB negativo.

Cenários1º T2ºT3ºT4ºT2020
Trajetória 1 (cenário base)0,6%0,6%0,6%0,6%2,2%
Trajetória 20%0,3%0,6%0,6%1,5%
Trajetória 30%0%0,6%0,6%1,2%
Trajetória 4-0,2%0%0,4%0,6%0,9%
Trajetória 5-0,2%-0,1%0%0,3%0,6%

Como o novo coronavírus vai afetar a economia brasileira

O relatório da IFI aponta ao menos quatro efeitos negativos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, relacionados à provável frustração da expectativa de crescimento para este ano.

São eles: redução das exportações e queda no preço das commodities; restrição da importação de bens intermediários; fuga de capitais e volatilidade de ativos financeiros; e queda na arrecadação de royalties e participações do petróleo.

Apesar disso, a pandemia deve ter duas consequências positivas, uma relacionada à outra. Com a redução da demanda, a tendência é de baixa na inflação. Esse cenário abriu espaço para o Banco Central reduzir um pouco mais a taxa básica de juros (Selic), além do que era esperado até pouquíssimo tempo atrás.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • A

    Anderson

    ± 2 dias

    E os preços nos mercados só aumentam, esse governo que sequer testa a população contra o vírus não vai fazer nada? Governo incompetente, só presta pra falar que a culpa é do PT e da imprensa

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    HERMES CARLOS BOLLMANN

    ± 3 dias

    ACHO UM ******, SEM ESCRUPULO, O Reporter OU Jornalista da A´rea financeira> o QUE TEM VER agora como o pais vai arrumar tantos recursos< PARA AJUDAR A PEQUENA E MEDIA EMPRESA ,TRANSP. COLDETIVO, EM FINS ESSA MEDIDAS JÁ ANUNCIADAS COM MUITA PROPRIEDADE PELO MINISTRO PAULO GUEDES:> Essa Historia de qto. vai crescer DEIXA PRA LÁ< O MUNDO ESTÁ CONTAMINADO POR UMA DOENCA, e com certeza va Afetar Economias do MUNDO INTEIRO E NÃO E HORA DE SE FALAR COMO O PAIS VAI CRESCER PÓS - VIRUS>

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Felipe Martinelli

    ± 3 dias

    Isso era tudo que os ******** da esquerda queriam. Coronavirus é a crise perfeita pra eles.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.