|
| Foto:

Fique atento se você receber um convite para fazer uma entrevista de emprego e tiver que pagar por ela. Há grandes chances de você estar sendo vítima de um golpe. Embora seja comum ouvir histórias de gente que se deparou com essa situação, a prática de cobrar por uma vaga é ilegal e deve ser denunciada.

"Não há como comprar uma vaga de trabalho. Não existem garantias de que um emprego possa realmente ser da pessoa. Por isso, esta relação de compra e venda é ilícita", diz a gerente da empresa de recrutamento Allis S.A., Fernanda Brunetto.

O golpe normalmente ocorre por meio de uma ligação para profissionais que cadastraram currículos em sites da internet. Por telefone, a pessoa recebe a informação de que há uma vaga com as características do seu perfil e, para garanti-la, é preciso que ela se apresente na empresa de recrutamento. No local, o profissional é informado que deve pagar para ter a vaga.

Fernanda lembra que empresas idôneas de recrutamento costumam oferecer serviços aos profissionais que buscam uma recolocação. Mas isso é bem diferente do que cobrar por uma vaga. O trabalhador pode, por exemplo, pagar para cadastrar um currículo, para que assim, várias empresas tenham acesso aos dados. "Ou a pessoa pode contratar um trabalho de outplacement, por exemplo", explica a gerente.

O outplacement é um serviço de recolocação no mercado de trabalho. Com uma consultoria especializada, o profissional tem seu currículo revisto para um direcionamento na carreira. Fernanda explica que neste trabalho, as empresas de consultoria são pagas para ajudar o trabalhador a reavaliar suas pretensões. "Há um trabalho de networking para avaliar os contatos profissionais e focar no que é mais interessante para a pessoa", diz. "Além de saber mais sobre o perfil de empresas que possam ter interesse em contratá-la.’

Cuidado

Para evitar qualquer tipo de golpe ao receber uma proposta de emprego, Fernanda sugere que o candidato pesquisa sobre a empresa que ofereceu a vaga. "Em uma busca rápida pela internet, podemos descobrir se a empresa é séria ou não. E com a própria rede de contatos, podemos nos informar e identificar se uma proposta vale a pena", diz. "Também é preciso prestar atenção no momento em que contratar uma empresa para cadastro de currículos ou recolocação."

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Paraná (SRTE/PR) confirma que a venda de vagas é considerada falsa promessa de emprego. A orientação do órgão é que os trabalhadores desconfiem de promessas fáceis de emprego, principalmente com classificados e anúncios de internet.

Serviço

Para saber se uma empresa de recrutamento é séria, o profissional pode verificar se ela está integrada à seccional local da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH). O site da seccional da ABRH no Paraná é www.abrh-pr.org.br.

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Paraná (SRTE/PR) também recebe denúncias sobre a venda de vagas. A SRTE/PR fica na Rua José Loureiro, 574, no Centro de Curitiba, e as senhas para atendimento são distribuídas a partir das 7h30.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]