i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Justiça

TRT anula demissão por justa causa de homem que tomou suco

  • PorGlobo Online
  • 08/08/2005 07:06

A 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) decidiu reverter a demissão por justa causa de um funcionário do Pão de Açúcar, em julgamento de recurso apresentado pela empresa. Segundo o TRT-SP, o ex-empregado trabalhava como separador de mercadoria e foi demitido por justa causa por "violar uma caixa e ingerir um suco", desobedecendo norma interna. No processo, uma testemunha confirmou que viu o rapaz tomando suco, mas não percebeu qualquer caixa de mercadoria violada.

A 1ª Vara do Trabalho de Osasco reverteu a demissão por entender que a empresa não comprovou a acusação. A empresa recorreu e sustentou que o ex-empregado tinha ciência das normas internas, "que vedam a degustação de mercadorias".

O relator do recurso no TRT-SP, juiz Paulo Augusto Camara, afirmou em sua sentença que, "na despedida motivada, é imprescindível a proporcionalidade entre a conduta e a punição". Para ele, o "poder diretivo (e poder disciplinar, enquanto seu subproduto), este deve ser manejado com bom senso".

O juiz considerou que, por ser a primeira infração, o funcionário deveria primeiro receber uma punição de 'natureza pedagógica' e só seria cabível a dispensa motivada se ele cometesse outro ato faltoso. A empresa foi condenada a pagar todas as verbas rescisórias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.