i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Alimentação

Preço da cesta básica cai nas 18 capitais pesquisadas

Maiores quedas registradas nos preços médios do conjunto de gêneros alimentícios essenciais foram registradas em Brasília (-8,86%), Florianópolis (-7,61%) e Porto Alegre (-7,06%)

  • PorAgência Estado
  • 06/08/2013 10:23

Os preços caíram em todas as 18 capitais acompanhadas mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para a realização da Pesquisa Nacional da Cesta Básica. As maiores quedas registradas nos preços médios do conjunto de gêneros alimentícios essenciais foram registradas em Brasília (-8,86%), Florianópolis (-7,61%), Porto Alegre (-7,06%) e Goiânia (-7,00%). Já as menores variações ocorreram em Salvador (-0,18%), Vitória (-1,55%) e Manaus (-1,82%). Um recuo generalizado como este não ocorria desde maio de 2007, quando o levantamento ainda era realizado em 16 cidades.

Apesar do recuo de 3,82% em julho, o consumidor paulistano continuou pagando pela cesta mais cara do País (R$ 327,44). Vitória veio em segundo lugar, com R$ 310,73, seguida por Manaus (R$ 310,52) e Porto Alegre (R$ 305,91). Os menores valores médios foram encontrados em Aracaju (R$ 239,36), Salvador (R$ 259,73) e Campo Grande (R$ 264,87).

No acumulado do ano entre janeiro e julho, apenas Florianópolis apresentou recuo no preço da cesta (-2,08%). Nas demais 17 localidades houve alta, com destaque para as capitais do Nordeste, região que atravessa período de forte seca: Aracaju (17,30%), João Pessoa (15,85%), Salvador (14,36%), Natal (13 34%) e Recife (12,46%).

Salário mínimo - O Dieese, com base no custo da cesta de São Paulo e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que a remuneração mínima deve ser capaz de suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, calculou que, em julho, o salário mínimo nacional deveria ser de R$ 2.750,83 - ou 4,06 vezes o valor oficial em vigor, de R$ 678.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.