i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
fome

Preço de alimentos sobe em área afetada pela fome

Segundo a FAO, o preço elevado dos alimentos deriva de uma combinação de fatores, desde a perda das safras por conta da seca à elevação do preço dos combustíveis e do transporte

  • PorAgência Estado
  • 10/08/2011 17:18

Os preços dos cereais no leste da África voltaram a atingir novos picos de alta em meio a uma situação já dramática na qual milhões de pessoas sofrem os efeitos diretos da seca e da fome na região, advertiu nesta quarta-feira a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, conhecida pelas iniciais em inglês FAO.

Em Roma, onde funciona a sede da FAO, a entidade informou que o preço do leite também atingiu recorde e encontra-se em nível demasiadamente elevado na maior parte dos países da região.

Segundo a FAO, o preço elevado dos alimentos deriva de uma combinação de fatores, desde a perda das safras por conta da seca à elevação do preço dos combustíveis e do transporte.

A ONU estima que dezenas de milhares de pessoas já tenham morrido por conta dos efeitos da desnutrição na Somália nos últimos meses.

Ainda segundo cálculos da ONU, cerca de 12 milhões de habitantes de países como o Quênia, a Somália, a Etiópia e o Djibuti precisam de ajuda alimentar imediata por conta da seca. As informações são da Associated Press.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.