i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Valorização

Preços do petróleo fecham em alta antes de fim de semana prolongado nos EUA

  • PorValor Online/O Globo Online
  • 16/02/2007 16:30

Apesar das previsões de clima mais ameno nos próximos dias, os preços futuros do petróleo encerraram o pregão desta sexta-feira com valorização. Além de ajustes que antecipam o fim de semana prolongado pelo feriado do Dia do Presidente, na segunda-feira nos EUA, os investidores monitoram agora a temporada de paradas técnicas nas refinarias americanas. Ameaças de aumento da violência na Nigéria, maior produtor da África e quinto maior fornecedor aos Estados Unidos, também pesaram nas operações.

Os contrato de WTI negociados em Nova York para o próximo mês subiram US$ 1,40, para US$ 59,39. O barril transacionado para abril fechou a US$ 59,86, com aumento de US$ 1,35. Em Londres, o contrato de Brent para abril avançou US$ 1,35, para US$ 58,95. O vencimento de maio terminou cotado a US$ 59,69, com elevação de US$ 1,30.

Muitos agentes avaliam que a justificativa para as elevações tem a ver com o ajuste técnico decorrente do final de semana mais longo, devido ao feriado de segunda-feira.

Mas há também a questão da atividade das refinarias nos Estados Unidos, que tende a diminuir a partir de agora, devido às paradas técnicas programas nessa época do ano. De qualquer modo, o mercado também leva em conta as projeções de temperaturas menos frias para as próximas semanas.

As previsões meteorológicas sinalizam que o pior do inverno já pode ter passado e que daqui para a frente a demanda por óleo de calefação vai se arrefecer. Esse fator dá uma folga para as reservas americanas de destilados, que apontaram baixa nas últimas semanas e deram suporte para a alta dos preços da commodity.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.