O presidente do Ibama, Roberto Messias, afirmou que a Licença de Instalação da usina hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira (RO), deve sair nesta quarta-feira, dependendo apenas da redação final do documento.

"Estamos preparando a redação e devemos anunciar hoje (quarta-feira)", afirmou Messias após participar de evento sobre o desempenho das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, havia afirmado à Reuters na sexta-feira que Messias havia garantido a concessão da licença. O documento foi cercado de polêmica devido aos impactos ao meio ambiente que o projeto representa.

A concessão da usina foi adquirida em leilão em maio do ano passado pelo consórcio Energia Sustentável do Brasil, formado pela franco-belga GDF Suez (50,1 por cento), as estatais Eletrosul (20 por cento) e Chesf (20 por cento) e a construtora Camargo Corrêa (9,9 por cento).

O grupo obteve financiamento de 7,2 bilhões de reais com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), 68,5 por cento do total estimado para a obra. A usina terá capacidade para gerar 3.300 megawatts, mas por motivos ambientais deve gerar apenas 1.908 megawatts.

Segundo o consórcio, as obras serão iniciadas imediatamente para garantir o início da operação entre final de 2011 e começo de 2012, apesar do prazo oficial estipulado pelo governo ser janeiro de 2013.

Jirau faz parte do complexo do rio Madeira, que inclui a usina hidrelétrica de Santo Antônio, com capacidade para 3.150 megawatts e cuja concessão pertence ao consórcio liderado pela estatal Furnas e a construtora Odebrecht.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]