Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Passeio de caiaque em Vancouver: descontos de até 50% | Vancouver Tourism/Coast Mountain Photography
Passeio de caiaque em Vancouver: descontos de até 50%| Foto: Vancouver Tourism/Coast Mountain Photography

Viajar para o Canadá está mais barato em agosto. Até o fim do mês, os brasileiros podem aproveitar a campanha Canadá Liquida, promovida pela Comissão Canadense de Turismo (CTC), órgão do governo que divulga o país. A promoção de pacotes turísticos garante descontos de até 50% para compras realizadas até o dia 30 de agosto, com embarques até fevereiro de 2014, dependendo do destino.

Embora não tenha qualquer relação com a atual situação cambial, a campanha da CTC não deixa de ser uma alternativa para atenuar o impacto da disparada do dólar no mercado de turismo. "Os descontos que conseguimos fazem com que, em alguns casos, o aéreo e hospedagem de quatro noites fiquem com o mesmo preço do aéreo separado", afirma Sheila Nassar, diretora da CTC no Brasil.

No site da promoção (http://br-keepexploring.canada.travel/offers#) estão disponíveis desde destinos tradicionais, como Vancouver e Montreal, até inusitados, como Somerset Island, localizada 800 quilômetros ao norte do Círculo Polar Ártico, onde é possível ter contato com baleias beluga e ursos polares.

O desconto depende da escolha do produto. Um pacote básico de quatro noites para Toronto, com passagens aéreas, hospedagem e city pass incluídos, sai por US$ 1.640 por pessoa. Fora da promoção, o mesmo pacote custaria mais de US$ 2.200.

Para o consumidor, a alta do dólar derrubou a margem de desconto desde o começo do mês. O mesmo pacote para Toronto, no dia 12 de agosto, foi vendido por R$ 3.772, com o dólar turismo cotado em R$ 2,30. Agora, com o dólar turismo em R$ 2,52, ele custa R$ 4.132,80. Mesmo assim, para a direção do CTC Brasil, o câmbio não deve atrapalhar as vendas. "A flutuação do dólar influencia na escolha de qualquer destino internacional e o Canadá está oferecendo preços menores na moeda estrangeira", explica Sheila. A experiência do brasileiro em viagens internacionais de compras também ajuda a driblar a alta do dólar. "O brasileiro sabe que é melhor levar um cartão pré-pago em vez do de crédito, que está mais suscetível às mudanças da moeda", diz.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]