i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Impacto na economia

Coronavírus pode causar a pior retração do PIB brasileiro em 120 anos

  • PorGazeta do Povo, com Estadão Conteúdo
  • 12/04/2020 20:17
Viaduto Santa Ifigênia durante a quarentena: PIB do Brasil pode ter a maior retração em um único ano por causa do coronavírus
Viaduto Santa Ifigênia durante a quarentena: PIB do Brasil pode ter a maior retração em um único ano por causa do coronavírus| Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Se a projeção do Banco Mundial de que a economia do Brasil vai encolher 5% este ano por causa do novo coronavírus se concretizar, essa será a maior retração que o país enfrentará em 120 anos. Segundo estatísticas históricas do IBGE, não há registro de uma queda tão grande da atividade em um único ano desde 1901.

A instituição divulgou suas novas projeções de crescimento para a América Latina neste domingo (12). A retração de 5% do PIB brasileiro é um dos piores desempenhos entre os grandes países da região. O economista-chefe do Banco Mundial para América Latina e Caribe, Martin Rama, frisou que os países com dívida mais elevada e com déficits fiscais anteriores à crise do novo coronavírus devem ter um espaço mais limitado para agir, como é o caso do Brasil.

Até agora, as projeções do Banco mostram uma retomada já em 2021 com crescimento de 2,6% na América Latina e no Caribe e de 1,5% no Brasil. Rama reconheceu, porém, que há uma “margem enorme de incertezas” e que será necessário monitorar os reflexos da pandemia para eventualmente fazer novos prognósticos.

Maior retração do PIB

A retração projetada para o Brasil, se concretizada, será o maior tombo do PIB em um único ano. Durante a recessão enfrentada pelo país recentemente, houve duas fortes quedas do PIB em 2015 e 2016, quando o resultado negativo foi de 3,8% e 3,6%, respectivamente. O resultado do biênio foi de recuo de 7,2%. Desde 2017, o Brasil reverteu a chave e passou a ter resultados positivos do PIB, porém, com crescimento patinando na casa de 1% ao ano.

Na história recente, o grande tombo em um único ano na economia ocorreu em 1990, quando houve retração de 4,35% – foi o ano do Plano Collor I e do confisco do dinheiro dos brasileiros. A segunda maior queda já registrada em um único ano foi em 1981, quando o PIB caiu 4,25% na esteira da crise da dívida externa brasileira.

Rombo nas contas públicas

Ao comentar as limitações fiscais, Rama não citou nenhum país específico. O Brasil, porém, já caminhava para ter em 2020 o sétimo ano seguido de rombo nas contas. O governo federal encerrou o ano de 2019 com um rombo de R$ 95,1 bilhões, o equivalente a 1,3% do PIB, melhor resultado desde 2014, quando as contas começaram a fechar no vermelho.

Naquele ano, o déficit primário ficou em R$ 23,5 bilhões. Depois, entre 2015 e 2018, o rombo ficou na casa dos R$ 100 bilhões, atingindo o seu pico em 2016, quando o país registrou déficit primário de R$ 161,3 bilhões. Em 2018, o déficit foi de R$ 120,3 bilhões. Para 2020, a previsão oficial do governo é de que o rombo ficaria em, no máximo, R$ 124,1 bilhões. Com o coronavírus, será muito difícil manter esse resultado.

A dívida bruta do Brasil está em 76,5% do PIB, segundo dados de janeiro, um patamar considerado elevado para países emergentes. “O quanto de assistência vai depender do espaço fiscal de cada país”, disse Rama. Economistas já aventam a possibilidade de a dívida beirar os 100% do PIB com as medidas que estão sendo adotadas pelo governo Jair Bolsonaro no combate à crise.

O que fazer para combater a crise econômica

Como prioridades, o Banco Mundial destacou a necessidade de ampliar programas sociais para abarcar o maior número possível de trabalhadores que perderão sua fonte de renda devido à paralisação das atividades decorrente do isolamento social recomendado por autoridades de saúde.

No Brasil, o governo tem priorizado iniciativas temporárias, como o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, que tem duração de três meses. Questionado se ações com esse período de tempo são suficientes, Rama disse que elas vão na direção correta. “O ambiente é de incerteza. Respostas às que se pode agregando tempo é melhor do que fazer um programa longo que no fim, pode ficar por tempo além do necessário”, afirmou o economista.

Segundo Rama, um dos maiores desafios da região é o fato de que os índices de informalidade na América Latina são maiores do que em países desenvolvidos. “O sistema de seguro-desemprego não cobre todo mundo”, afirmou.

Além das medidas de proteção social, os governos precisarão monitorar os riscos de uma crise financeira e, eventualmente, recapitalizar bancos para impedir impactos de proporções ainda maiores, alertou o Banco Mundial.

“Estamos tendo dificuldades financeiras internacionais, por capitais que saem, por empresas que não conseguem pagar dívidas” disse Rama. Ele defendeu transparência nas ações governamentais nessas frentes para evitar a “socialização de perdas” de maneira injusta, que penalize a população mais necessitada.

“Temos experiências em que se teve que fazer compra de ativos de má qualidade, isso teve custos econômicos, de confiança. Por isso enfatizamos necessidade de planejamento. Se chegamos a ter que fazer isso, temos que fazer com cuidado”, ponderou. Segundo o economista, a comunicação nessa frente será quase como uma espécie de “pacto social”.

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 7 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    Marcus Pinheiro Machado

    ± 2 horas

    VIRUS CHINES !! Diretamente da China para o mundo

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eduardo Prestes

    ± 4 horas

    Modestamente, estou fazendo a minha parte, seguindo no trabalho, com precauções, mas sem quarentena. Não fico em casa. É uma insensibilidade social enorme exigir que as pessoas fiquem em casa, desconsiderando a difícil situação financeira da maioria dos brasileiros. Trabalho com obra e o pessoal pediu para voltar a trabalhar, pois já estavam sem dinheiro para comprar comida. É trabalho por empreitada, ninguém tem salário garantido, como os funcionários públicos, jornalistas, políticos. Essa elite esquerdista não sabe o que é precisar realmente de trabalho para viver...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Leandro

    ± 4 horas

    #ficaemcasa, #RPCpagaseuboleto, #juntoemcasaenquantoglobofatura. Calma galera, mais uns dias e acaba a mamata do governo bancar a festa (não tem R$), isso tudo não é questão de saúde, mas de política, Derrubar o presidente é agora ou nunca. Tem partido político que está na onda do quanto pior, melhor. Mas, os brasileiros já não são tão trouxas como eramos, viva a internet livre.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    VBSB

    ± 5 horas

    Notícia comuna! Culpando o vírus pela incapacidade de resolver o problema criado por falta de bom senso, solidariedade e inteligência dos políticos que só pensam em si! O mundo todo está sofrendo e a culpa é do PCC!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • N

      Nilson Macan

      ± 4 horas

      Acho que a culpa é do VIRUS DA REELEIÇÃO E O VIRUS DA PROPINA que assola o Congresso Nacional e o STF. leia o que fizeram com o PLano Mansueto. Dar dinherio para governadores e prefeitos sem contra partidas de redução de gastos é o que? se liga cara!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gabriel Schneider

    ± 7 horas

    Se tivéssemos um parlamento que prestasse haveríamos alguma chance de reformas que realmente cortasse da própria carne, mas infelizmente não iremos ver isso. Triste realidade, dias turbulentos virão.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Silvia Aguiar

    ± 7 horas

    Retração histórica do PIB de TODAS as nações, não só a brasileira! Os jornalistam gostam tanto de comparar a situação do coronavirus com a Itália, então mencionem que o PIB italiano está previsto (por enquanto) para menos 10%.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]