i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Estudo

Serviços de carros autônomos podem aumentar congestionamentos, mas há uma saída

Os carros autônomos diminuirão o total de carros em uso, mas os que restarem rodarão por mais tempo. A saída? Compartilhá-los

  • PorAshley Halsey
  • Washington Post
  • 03/07/2018 17:28
Carros autônomos podem piorar o tráfego dos grandes centros. | SeongJoon Cho/Bloomberg
Carros autônomos podem piorar o tráfego dos grandes centros.| Foto: SeongJoon Cho/Bloomberg

Enquanto a era dos carros sem motoristas não chega, um novo estudo baseado na cidade de Boston, nos Estados Unidos, sugere que esses veículos podem aumentar os congestionamentos nas áreas centrais na medida em que mais pessoas os adotem através de serviços como a Uber em detrimento do transporte coletivo.

O mesmo estudo também descobriu, no entanto, que os veículos autônomos podem melhorar drasticamente as condições de tráfego nos subúrbios.

O estudo do Fórum Econômico Mundial e do Boston Consulting Group (veja na íntegra, em inglês) é baseado em uma premissa simples, apoiada por 10 meses de pesquisa e uma das análises mais específicas feitas em carros autônomos: como o custo de usar serviços como de transporte individual com carros autônomos diminui, pois as empresas não precisam mais pagar os motoristas, as pessoas que usam o transporte coletivo optarão por serviços que as pegam e deixam nos lugares desejados em vez do ônibus ou do metrô.

LEIA TAMBÉM:E-commerce brasileiro busca alternativas à “Correiodependência”

“Se o preço é o mesmo ou apenas um pouco mais caro, e, além disso, eu não tenho que andar até a estação, não tenho que me preocupar em carregar um guarda-chuva, nem em checar horários e baldeações, por que alguém pegaria o trem?”, disse Augustin Wegscheider, um dos autores do relatório.

E por que isso pode causar um aumento de 5,5% nos congestionamentos no centro de Boston? Porque os veículos dos serviços de transporte começarão a substituir os carros particulares.

Gráfico (em inglês) do relatório mostra o impacto dos carros autônomos no tráfego de Boston.WEC e BCS/Reprodução

“Você pode ter menos veículos nas ruas, mas esses veículos estão operando 12 horas por dia”, disse Wegscheider. “O carro médio em Boston funciona cerca de 12 minutos por dia.”

Saídas para o congestionamento

O estudo ressalta, segundo o pesquisador, “que, a menos que você estabeleça as políticas certas para gerenciar ativamente a adoção [de veículos autônomos], o congestionamento pode realmente piorar”.

A resposta, diz o estudo, é que essas políticas devem encorajar as pessoas a compartilharem veículos autônomos fornecidos por empresas.

“Uma das respostas é colocar mais pessoas no carro”, disse Wegscheider. “Se você perguntar aos consumidores, ‘você faria isso?’ eles dizem: ‘Não, eu não vou dividir um carro com estranhos’, mas se custar R$ 5 em vez de R$ 18, eles dizem ‘Ok’.”

A situação será muito diferente na maioria dos subúrbios, segundo o estudo, onde os serviços de transporte de passageiros “substituirão principalmente o uso de carros particulares em vez do transporte coletivo e o tempo de viagem diminuirá em 12,1%”.

“Lá, a troca é que em vez de ficar no trânsito para uma viagem de 16 km, lidar com isso sozinho e pagar R$ 20 para estacionar no centro todos os dias, eu poderia investir esses R$ 20 no serviço e usar o tempo de forma produtiva”, Disse Wegscheider.

E a relação entre o transporte coletivo e os serviços de transporte de passageiros usando carros de passeio, que se aplica em centros urbanos, não vai entupir as ruas suburbanas.

LEIA TAMBÉM:Grandes empresas entram no jogo da geração caseira de energia solar

“Se eu pegar o trem por uma hora por R$ 18, mesmo se o preço do Lyft cair de US R$ 240 para R$ 120 [para a mesma viagem], ainda é uma troca entre R$ 120 e R$ 18”, disse ele. “As pessoas ainda vão andar de trem.”

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.