Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Um tribunal da Pensilvânia, Estados Unidos, determinou esta sexta-feira que a rede Wal-Mart deverá pagar U$ 78 milhões a seu funcionários, por não respeitar folgas e obrigar os empregados a fazer hora extra sem ganharem adicional.

Este é a segunda vez que a Wal-Mart perde na Justiça ações relacionadas ao não cumprimento das leis trabalhistas. Em dezembro, um tribunal da Califórnia determinou o pagamento de US$ 172,3 milhões a funcionários da companhia que não tinham o horário de almoço respeitado pela empresa.

Leia mais: O Globo Online

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]