Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
CNBB pede correção de deputado que criticou papa e arcebispo: “postura política abominável”
| Foto:

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou neste domingo (17) uma carta aberta em que rebate críticas feitas pelo deputado estadual Frederico D'Avila (PSL-SP) ao Papa Francisco e ao arcebispo de Aparecida Dom Orlando Brandes. A carta foi encaminhada ao presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

No último dia 14 de outubro, o parlamentar, em discurso na Alesp, chamou o papa Francisco, o arcebispo de Aparecida Dom Orlando Brandes, e a CNBB de "vagabundos e imundos".

Para a CNBB, o deputado “feriu e comprometeu a missão parlamentar, o que requer imediata e exemplar correção pelas instâncias competentes” e vai buscar uma reparação jurídica a ser corrigida “pelo bem da democracia brasileira”.

A crítica do deputado estadual ocorreu após um discurso do arcebispo de Aparecida, nas comemorações do dia da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro. Dom Orlando Brandes disse, durante a homilia, que “para ser pátria amada não pode ser pátria armada”, o que foi interpretado como uma crítica direta ao presidente Jair Bolsonaro, que vem atuando em defesa da flexibilização das leis que regem a compra e o porte de armas no país.

"Diante de um discurso medíocre e odioso, carente de lucidez, modelo de postura política abominável que precisa ser extirpada e judicialmente corrigida pelo bem da democracia brasileira, a CNBB, mais uma vez, levanta sua voz", prosseguiu a entidade na nota.

No documento, a CNBB também diz esperar da Assembleia Legislativa "medidas internas eficazes, legais e regimentais, para que esse ultrajante desrespeito seja reparado em proporção à sua gravidade – sinal de compromisso inarredável com a construção de uma sociedade democrática e civilizada".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]