Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Qualificação

Diretores de escolas públicas do Rio e de São Paulo vão cursar MBA

Iniciativa, que terá duração inicial de cinco anos, prevê a abertura de 4.400 vagas - 3.200 para São Paulo e 1.200 para o Rio de Janeiro - e começa no mês de maio

  • Agência O Globo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinaram na segunda-feira (10) um termo de cooperação para a oferta de curso de MBA em gestão empreendedora a diretores das escolas públicas do Rio de Janeiro e São Paulo. A iniciativa, que terá duração inicial de cinco anos, prevê a abertura de 4.400 vagas - 3.200 para São Paulo e 1.200 para o Rio de Janeiro - e começa no mês de maio. A especialização lato sensu será semipresencial, com 360 horas de duração, e terá, entre outras disciplinas na grade curricular, os conteúdos de política pública em educação, gestão de qualidade e negociação e mediação de conflitos.

Neste ano, estão previstas 200 vagas para gestores educacionais do Rio de Janeiro, que serão preenchidas pelos diretores recém-nomeados por processo seletivo e pelos que tiveram participação e bom rendimento no Sistema de Avaliação do Estado do Rio de Janeiro (Saerj). O superintende de Desenvolvimento da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro, Antoine Lousão, afirmou que o objetivo é atender a todos os diretores da rede e informou que a aula inaugural será no dia 15 de maio.

Projeto piloto foi testado no Rio de Janeiro

A executora do programa de especialização será a Universidade Federal Fluminense (UFF), que em 2010 fez um projeto piloto, oferecendo o curso experimental a 160 educadores, entre gestores das redes estadual e municipal de ensino público, da rede nacional Sesi e da rede Sesi/Senai no Rio de Janeiro.

“Uma boa gestão na escola faz toda a diferença. O projeto piloto no Rio de Janeiro teve 99,9% de aprovação e agora cresce. Em São Paulo, são 3.200 diretores que poderão fazer o MBA, fazendo aquilo que o Brasil precisa: empreendedorismo, gestão e educação”, afirmou o governador de São Paulo.

O objetivo do curso é melhorar a qualidade do ensino público e aperfeiçoar o quadro de direção das escolas estaduais. O programa educacional será custeado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), num investimento total de R$ 41,6 milhões, sendo aportados R$ 32 milhões por São Paulo e R$ 9,6 milhões pelo Rio de Janeiro.

“A gestão pública necessita cada vez mais de qualificação. Sem dúvida, esse convênio vai estimular as unidades escolares a terem uma melhor performance. Mais de 90% dos estudantes estão na rede pública de ensino, ou seja, quem tem de fato a grande responsabilidade são os governos, que têm cada vez mais que estimular os professores e, esse estímulo, passa por salário e por qualificação”, completou o governador Sérgio Cabral.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE