Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
UFT não informou se a mudança será feita em outros campi da instituição. | Dicom/UFT
UFT não informou se a mudança será feita em outros campi da instituição.| Foto: Dicom/UFT

A adoção de banheiros unissex na UFT (Universidade Federal do Tocantins) está gerando controvérsia na instituição. A conversão de três banheiros tradicionais para modelos compartilhados por homens e mulheres foi feita no campus de Araguaína. Segundo a universidade, a mudança pretende contemplar a diversidade presente na instituição. 

Os três banheiros estão localizados nos blocos E, F e H do campus.A medida foi criticada pelo vereador Aldair da Costa Sousa, conhecido como o Gipão (PR). Na sua página no Facebook, o parlamentar afirmou que os banheiros unissex aumentam o risco de assédio e representam um retrocesso. 

“Qual o pensamento da comunidade acadêmica e sociedade em geral?”, questionou. “Não vejo progresso, muito pelo contrário, isso é um retrocesso, se é para evitar constrangimento.” 

A UFT informou ainda que a mudança dos banheiros “tem caráter experimental, na busca de uma solução que contemple a diversidade presente na universidade”. 

Segundo a instituição, a decisão é resultado de um pedido dos alunos, que foi analisado e deliberado pela Comissão de Direitos Humanos do campus Araguaína. A universidade, no entanto, não informou se a mudança será feita em outros campi da instituição.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]