Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Panfleto incita “enfrentamento físico” a grupos conservadores.
Panfleto incita “enfrentamento físico” a grupos conservadores.| Foto: Reprodução

A Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) disse à Gazeta do Povo que "não reconhece" um panfleto que supostamente estaria circulando na instituição. O folheto conclama o combate ao fascismo nas ruas, o "enfrentamento físico direto" contra grupos conservadores e declara: "a polícia NÃO é sua amiga!".

Uma imagem compartilhada nas redes sociais sugere que o "convite" estaria sendo distribuído na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP:

Reprodução
Reprodução| Reprodução

A Gazeta não conseguiu identificar a origem do panfleto, que também poderia ser uma montagem.

No próximo dia 26 de outubro, acontece uma "Marcha Antifascista", na Praça da Sé, em São Paulo, realizada pelo grupo "Ação Antifascista de São Paulo". O grupo também não foi localizado pelo jornal.

A imagem também sugere que "fascistas" seriam os militares, policiais, pessoas vestidas de "verde e amarelo" e nazistas.

"No atual momento político, de aprofundamento do neoliberalismo na política institucional do país e o avanço de uma direita entreguista e genocida, é urgente a construção de uma frente única, que vise o enfrentamento direto contra estes setores reacionários e suas organizações", diz a descrição do evento, no Facebook. "Antifascismo é anticapitalismo!".

USP

Procurada, a universidade enviou a seguinte nota:

A Direção da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) esclarece que não reconhece o panfleto em questão e que não se trata de conteúdo de comunicação institucional da FFLCH.

Os seis prédios da Faculdade são abertos ao público em geral, sendo, portanto, os espaços internos e seus arredores frequentados por pessoas da comunidade acadêmica (alunos de graduação, alunos de pós-graduação, alunos de extensão universitária, professores e funcionários) ou não.

Atualmente, a FFLCH possui uma comunidade de mais de 15 mil pessoas e não limita o acesso de visitantes, tampouco faz qualquer tipo de controle ou censura com relação a eventuais materiais impressos distribuídos por terceiros.

A Direção informa ainda que condena veementemente qualquer forma de agressividade, discriminação, intolerância e violência na vida acadêmica e na sociedade em geral.

Se você tiver alguma informação sobre o panfleto, entre em contato com educacao@gazetadopovo.com.br ou pelo Twitter @educagazeta.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]