Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) deve transferir R$ 1,5 milhão para o Ministério da Defesa, para garantir a segurança das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. O anúncio do "pagamento" foi publicado no "Diário Oficial da União", nesta segunda-feira (18).

Segundo o documento, o dinheiro deve ser usado para garantir a segurança do armazenamento dos cerca de 10 milhões de cadernos de provas e na distribuição em cidades que os Correios não consigam atender.

O Enem ocorre em 6 e 7 de novembro. Neste ano, foram 4,6 milhões de inscrições, número recorde desde a criação do exame, em 1998.

No início de setembro, o MEC afirmou que o gasto previsto com o Enem deste ano era de R$ 178,4 milhões, sendo R$ 31,7 milhões com a impressão, R$ 128,5 milhões com a aplicação da prova e R$ 18,2 milhões com a distribuição pelos Correios. O gasto previsto era de cerca de R$ 39 por estudante.

No ano passado, o instituto gastou cerca de R$ 162 milhões com o exame. Outros R$ 32 milhões foram pagos ao consórcio Connasel, que venceu licitação para imprimir, aplicar e distribuir o Enem, mas que não finalizou o serviço, devido ao vazamento da prova na gráfica Plural, na Grande São Paulo. Devido ao vazamento, a prova foi cancelada em outubro de 2009 e remarcada para dezembro. O MEC tenta reaver o valor gasto na Justiça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]