Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Dr. João Guilherme (Novo)
Dr. João Guilherme (Novo) declarou R$ 13 milhões em bens, mais do que a soma dos outros 15 candidatos à prefeitura de Curitiba.| Foto: Jonathan Campos/Especial para a Gazeta do Povo

Entre os 16 candidatos à prefeitura de Curitiba, o concorrente do NOVO, Dr João Guilherme, é quem tem o maior patrimônio, mais de R$ 13 milhões (R$ 13.180.254,49). Isso representa mais do que a soma dos bens declarados por todos os outros 15 candidatos, quase R$ 9 milhões (R$ 8.988.007,03). O levantamento foi feito nesta quinta-feira (1) pela Gazeta do Povo com base nos dados disponibilizados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Que tal receber notícias do Paraná pelo WhatsApp?

Com 47 anos de idade, Dr João Guilherme tem seus bens distribuídos principalmente em imóveis, aplicações e empresas ligadas à oftalmologia. Na comparação com quatro anos atrás, João Guilherme aumentou seu patrimônio de forma significativa. Em 2016, quando disputou como vice-prefeito de Curitiba pelo PSC, na chapa encabeçada por Ney Leprevost, João Guilherme declarou à Justiça Eleitoral um valor de cerca de R$ 3,5 milhões (R$ 3.513.177,28).

Mas, entre os concorrentes ao Executivo, há outros três milionários. O candidato do PV, Professor Mocellin, informou ter quase R$ 2 milhões (R$ 1.957.741,94). Entre os bens de Mocellin, grande parte está em apartamentos e terrenos. Em 2018, quando disputou uma cadeira de deputado federal, seu patrimônio era maior, R$ 2.135.326,87. Outros dois candidatos – Fernando Francischini (PSL) e João Arruda (MDB) – possuem quase R$ 1,5 milhão, cada um.

Francischini informou ter R$ 1.439.040,00 em bens, incluindo três casas. Desde 2010, quando foi eleito deputado federal pelo PSDB, seu patrimônio vem crescendo. Dez anos atrás, era R$ 207.500,00. Em 2014, quando foi reeleito deputado federal pelo SD, ele passou a ter R$ 285.023,83. Já em 2018, quando foi eleito deputado estadual, ele declarou R$ 902.434,48, sendo R$ 750 mil referente à metade de um imóvel no bairro Mossungue.

No patrimônio de João Arruda há variações. Atualmente, ele possui R$ 1.435.920,92, incluindo participações em empresas. Mas a maior parte - mais de um R$ 1 milhão - equivale à metade de uma casa. Em 2018, quando se candidatou ao governo do Paraná, seu patrimônio era de R$ 1.253.355,69. Em 2014, quando foi reeleito deputado federal, era R$ 438.824,97. Mas, em 2010, era cerca de R$ 2 milhões (R$ 2.091.777,00), sendo que a maior fatia (R$ 1,5 milhão) se referia a uma aplicação de renda fixa junto ao Banco Cruzeiro do Sul.

Por outro lado, outros dois nomes informaram que não possuem nenhum bem: Camila Lanes (PCdoB), que tem 24 anos e é a mais nova entre os candidatos; e Diogo Furtado (PCO), de 30 anos. O candidato do PTC, Zé Boni, também declarou um valor modesto na comparação com os concorrentes: R$ 41 mil, referente a um carro. Na eleição de 2018, quando ele tentou a vaga de senador pelo PRTB, era R$ 30 mil.

Greca declarou cerca de 30 objetos de arte

O atual prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), candidato à reeleição, tem o quinto maior patrimônio, R$ 864.720,60 em bens, entre aplicações, imóveis e cerca de 30 objetos de arte. Em 2016, quando foi eleito prefeito da capital paranaense, o valor informado à Justiça Eleitoral foi de R$ 573.442,75. O candidato da REDE, Eloy Casagrande, vem logo depois, com R$ 792.869,53 em bens, incluindo aplicações, uma casa no valor de R$ 500 mil e dois carros. Em 2016, quando saiu candidato a vereador, ele declarou um pouco menos, R$ 712 mil.

Novato em disputas eleitorais, Paulo Opuszka (PT) declarou ter R$ 671.000,00 em bens, sendo R$ 600 mil referente a uma casa. Outra novata em pleitos, Carol Arns (PODE) declarou R$ 603.919,66 em bens, incluindo parte em uma casa no bairro Campo Comprido (50%) e dois carros. Ela também informou ter R$ 28.900,00 de dinheiro em espécie, em moeda estrangeira.

Já a candidata Christiane Yared (PL) possui um total de R$ 323.615,32 em bens. A maior fatia (R$ 256.031,30) é parte de uma herança. Em 2014, quando ela se elegeu deputada federal pela primeira vez, era R$ 120.697,00, incluindo parte em uma empresa (Yared e Souza Eventos) e R$ 25 mil de dinheiro em espécie (moeda nacional). Outra candidata com patrimônio semelhante é a Professora Samara (PSTU), com um total de R$ 316.348,28 em bens, incluindo uma casa em Matinhos (R$ 120 mil) e um imóvel financiado em Curitiba (R$ 172 mil).

No caso da candidata do Avante, Marisa Lobo, há variações ao longo das eleições. Ela informou que hoje possui uma casa de R$ 300 mil. Valor semelhante (R$ 313.000,00) foi registrado por ela em 2014, na corrida por uma cadeira de deputada federal pelo PSC. Mas, entre uma eleição e outra, em 2018, ela informou ter um patrimônio de R$ 22.867,65. Naquele ano, ela tentava se eleger deputada federal.

Os candidatos Goura (PDT) e Letícia Lanz (PSOL) possuem mais de R$ 100 mil, cada um. O pedetista declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 130.277,75 em bens. A maior parte (R$ 83 mil) se referem a dois VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livre, um tipo de plano de previdência privada aberta) do Banco do Brasil, e que ele informa estar no nome das suas duas filhas. Em 2016, quando foi eleito pela primeira vez a um mandato eletivo, ao cargo de vereador, seu patrimônio era de R$ 41.931,55. Já Letícia possui R$ 111.553,03 em bens, sendo R$ 110 mil em uma casa em Pontal do Sul. Em 2014, quando ela foi candidata a deputada federal, o patrimônio era semelhante, R$ 112.009,10.

Entre os vices, dois milionários           

Já entre os 16 candidatos a vice-prefeito de Curitiba, dois são milionários. O advogado Rolf Koerner (PODE), vice de Carol Arns, informou à Justiça Eleitoral que possui um patrimônio de quase R$ 3 milhões (R$ 2.968.619,16). Já a policial militar Doutora Leticia Pan (PSL), que é vice de Fernando Francischini, tem R$ 1.775.224,73 em bens, incluindo salas comerciais.

Outros dois candidatos a vice se aproximam da marca de R$ 1 milhão: o advogado Dr Romulo Quenehen (Avante), vice de Marisa Lobo, possui R$ 867 mil em bens; e o empresário Eduardo Pimentel (PSD), vice de Rafael Greca, que tem R$ 749.743,11.

Confira os valores:

  • Dr. João Guilherme (NOVO) R$ 13.180.254,49
  • Professor Mocellin (PV) R$ 1.957.741,94
  • Fernando Francischini (PSL) R$ 1.439.040,00
  • João Arruda (MDB) R$ 1.435.920,92
  • Rafael Greca (DEM) R$ 864.720,60
  • Eloy Casagrande (REDE) R$ 792.869,53
  • Paulo Opuszka (PT) R$ 671.000,00
  • Carol Arns (PODE) R$ 603.919,66
  • Christiane Yared (PL) R$ 323.615,32
  • Professora Samara (PSTU) R$ 316.348,28
  • Marisa Lobo (Avante) R$ 300.000,00
  • Goura (PDT) R$ 130.277,75
  • Letícia Lanz (PSOL) R$ 111.553,03
  • Zé Boni (PTC) R$ 41.000,00
  • Camila Lanes (PCdoB) Nenhum bem
  • Diogo Furtado (PCO) Nenhum bem                                        
13 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]