Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fachada da prefeitura de Londrina.
Fachada da prefeitura de Londrina.| Foto: Emerson Dias/Prefeitura de Londrina

Um ex-prefeito, um deputado federal e um deputado estadual estão entre os candidatos que desafiam a tentativa de reeleição do atual prefeito Marcelo Belinati nas eleições municipais de Londrina. Encerrando-se nesta quarta-feira o período de convenções partidárias visando a disputa em novembro, dez candidaturas foram confirmadas pelos partidos.

As informações mais quentes do Paraná no WhatsApp

A última convenção, prevista para a noite desta quarta-feira, seria justamente a da candidatura mais certa desde o início dos encontros partidários. O PP marcou sua convenção para as horas finais do prazo porque ainda discute as possíveis alianças e a indicação do candidato a vice-prefeito de Belinati. Contando com o apoio já definido do PSDB, do PTB e do PL, o partido não deve repetir chapa pura com o atual vice João Mendonça (PP).

Belinati terá adversários com história política, popularidade e apoios importantes no município. O primeiro concorrente a formalizar a candidatura foi o deputado federal Boca Aberta (Pros), que ainda anunciou chapa pura com seu filho, o deputado estadual Boca Aberta Jr., como vice. Outro deputado federal, Filipe Barros, do PSL, havia se colocado como candidato por não ver o bolsonarismo representado em nenhuma outra candidatura na cidade. Dias mais tarde, anunciou que não iria mais disputar o pleito.

O governador Carlos Massa Ratinho (PSD) tem seu candidato na cidade. Com apoio formal do PSD de Ratinho, o PSB lançou o deputado estadual Tiago Amaral à prefeitura. Outro que conta com padrinhos fortes na disputa é Marcio Stamm (Podemos). Disputando um cargo no executivo pela primeira vez, o chefe de gabinete na gestão do ex-prefeito Alexandre Kireeff (2013-16) tem o apoio dos três senadores paranaenses (Alvaro Dias, Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, todos do Podemos)

Um ex-prefeito também estão na disputa. Oito anos depois de ter seu mandato cassado pela Câmara Municipal, por denúncia de corrupção, Barbosa Neto (PDT) está de volta ao cenário político. “O tempo mostrou que eu fui inocentado em todas as ações enquanto o vice foi preso e o presidente da Câmara que ocupou o lugar foi condenado a quatro anos de prisão. Eu não fui condenado a nada”, comentou Barbosa Neto ao anunciar sua candidatura.

Dois candidatos representarão a esquerda no pleito municipal. Em chapa pura, o PT anunciou o advogado Carlos Roberto Scalassara como concorrente, mantendo a tradição do partido que sempre lança candidatos na cidade que já administrou por três vezes. Scalassara foi procurador-geral do município em uma dessas gestões, no primeiro mandato de Nedson Micheletti (entre 2001 e 2004).  Já o PCdoB anunciou o publicitário e sociólogo Márcio André Sanchez como candidato, deixando a chapa em aberto para que um possível aliado indique o candidato a vice-prefeito.

Outro novato na disputa é o candidato do MDB, o delegado de polícia aposentado Delegado Águila Misuta. Professor de direito na Unifil, Misuta disputará uma eleição pela primeira vez. Ele conta com o apoio dos partido DC, PMN, PRTB e PMB. DE uma dessas legendas sairá o vice da chapa, que ainda não foi indicado.

O Republicanos também vai de chapa pura para as eleições, com o vereador Júnior Santos Rosa concorrendo à prefeitura, tendo Sueli Rizzi de vice. O Partido Verde será representado pelo empresário Álvaro Loureiro Júnior, que tem Luciano Mendes, também do PV, como candidato a vice

Atualização

O deputado Filipe Barros (PSL) anunciou no dia 28/09 que estava desistindo da corrida eleitoral.

Por nossa falha, a reportagem não trazia, até o dia 30/09, entre os listados, o nome do candidato do PV à Prefeitura de Londrina, Álvaro Loureiro Júnior.

Atualizado em 30/09/2020 às 11:37
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]