• 28/11/2020 13:52
Ataque hacker

Suspeito de invasão do sistema do TSE é preso em Portugal

  • 28/11/2020 13:52
    • Estadão Conteúdo
    Centro Integrado de Comando e Controle (CICN) do TSE: atraso na divulgação dos resultados da apuração das eleições 2020 causou desconforto no tribunal.
    Centro Integrado de Comando e Controle (CICN) do TSE.| Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

    A Polícia Federal deflagrou, na manhã deste sábado (28) a Operação Exploit, para desarticular a associação criminosa que teria promovido os ataques hackers ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no primeiro turno das eleições 2020, com o acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do TSE.

    Estão sendo cumpridos, no Brasil, três mandados de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados em São Paulo e Minas Gerais. As ordens foram expedidas pela 1ª Zona Eleitoral do Distrito Federal, após representação efetuada pela Polícia Federal e manifestação favorável da 1ª Promotoria de Justiça Eleitoral. Em Portugal, são cumpridos um mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão.

    O inquérito policial aponta que um grupo de hackers brasileiros e portugueses, liderados por um cidadão português, foi responsável pelos ataques criminosos aos sistemas do TSE quando do primeiro turno das eleições de 2020.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.