Bastidores: caveira, filho do Tite, Fernandinho, recorde, tudo de Athletico e Boca
| Foto: Albari Rosa e Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A derrota do Athletico para o Boca Juniors por 1 a 0 foi um balde de água fria para os atleticanos que foram à Arena da Baixada. O Furacão foi melhor, mas sucumbiu à catimba argentina e ficou em situação delicada nas oitavas de Libertadores, tendo que vencer na Bombonera na próxima semana.

TODAS AS NOTÍCIAS DO FURACÃO NO TELEGRAM! Clique e siga!

TABELA: veja o chaveamento completo do mata-mata da Libertadores

Veja os bastidores da noite de Libertadores na Arena:

Bateria exaltada
Com as pazes entre a diretoria e a Fanáticos, bateria e faixas estavam liberadas. Antes de a bola rolar, até o locutor do estádio pediu ao público uma saudação à bateria da torcida organizada e seu caveirão. Já as bandeiras seguem proibidas para não afetar a visão de outros torcedores do setor.

Albari Rosa/Gazeta do Povo
Albari Rosa/Gazeta do Povo

Público recorde
A Arena recebeu o maior público da temporada com 34.456 pessoas no total. O número superou os 32 mil que viram os 3 a 0 sobre o Boca, na primeira fase da Libertadores.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Visitantes ilustres
Ao menos duas visitas ilustres estiveram na Arena. Uma delas foi o volante Fernandinho, do Manchester City, cria do Furacão, que assistiu ao jogo no setor VIP. Outro foi o filho do técnico Tite, Matheus Bachi, auxiliar da seleção brasileira, que foi ao jogo para observar o zagueiro Léo Pereira e o volante Bruno Guimarães. do Athletico.

Albari Rosa/Gazeta do Povo
Albari Rosa/Gazeta do Povo

Hinchada em baixo número
O setor visitante não chegou nem perto de lotar. Em conversa com alguns torcedores argentinos, antes da partida, eles explicaram que a crise financeira e até um certo pessimismo em relação ao momento do time afetaram o número de bosteros em Curitiba.

Abatimento
O clima pós-jogo foi de abatimento dos torcedores. Já entre os jogadores, poucos passaram pela zona mista para dar entrevistas. A maioria preferiu se resguardar. Quem tratou de levantar o moral foi Tiago Nunes, confiante na classificação em Buenos Aires.

Imprensa hincha
Assim como no jogo da primeira fase, a imprensa argentina veio em peso, com pelo menos 30 profissionais de diversos veículos. E os argentinos não esconderam a torcida pelo Boca durante o jogo, com direito a palavrões e comemoração efusiva do gol de MacCallister.

Nervosismo até dos gandulas
Principalmente no primeiro tempo, até os gandulas da partida estavam nervosos. Em três oportunidades eles jogaram a bola para dentro do campo enquanto o jogo já estava em andamento.

Albari Rosa/Gazeta do Povo
Albari Rosa/Gazeta do Povo| Alabari Rosa/Gazeta do Povo

Próximos jogos do Athletico:

  • Cruzeiro x Athletico – 27/7 – 19h – Brasileirão
  • Boca Juniors x Athletico - 31/7 - 21h30 - Libertadores
  • Shonan Bellmare x Athletico - 7/8 - 7h - Copa Suruga
  • Botafogo x Athletico - 11/8 - 16h - Brasileirão
17 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]