Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Albari Rosa/Gazeta do Povo
| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Depois da derrota por 1 a 0 contra o Avaí, o técnico Fabiano Soares reforçou que ele não gosta de treinar pênaltis, mas que os jogadores atleticanos ensaiam as cobranças durante os treinamentos. No revés para os catarinenses, o lateral Fabrício errou na cobrança que poderia ter dado pelo menos o empate ao Furacão na partida.

Atlético perde para o Avaí e praticamente dá adeus à Libertadores

Leia a matéria completa

“É um gosto que eu tenho, mas eles treinam sempre. Eles gostam e eu não proibo de treinar. O problema de perder pênaltis é a tranquilidade na hora de batê-lo. Se a coisa está positiva, entram todos. Se está negativa, não entram. Eu tenho uma mania que não gosto de treinar, mas eles gostam, treinam e não estão conseguindo fazer os gols. Paciência”, declarou Soares em entrevista à Rádio Transamérica.

A cobrança deste domingo (26) foi a quarta perdida neste Brasileirão. Em sete pênaltis, o Atlético marcou em apenas três - tendo um aproveitamento de 42%.

Além de Fabrício, os meias Felipe Gedoz e Nikão foram os outros batedores da campanha até aqui. Gedoz tem dois acertos e um erro, enquanto “Big Nik” acumula duas chances desperdiçadas. Após o segundo erro, Nikão chegou a afirmar que não cobra mais pênaltis pelo Furacão.

“Antes de bater, o professor falou que [a ordem dos batedores] era eu, Jonathan e Thiago Heleno. Eu acabei optando por bater e errei. Bati muito forte, o vento também estava forte. Faz parte do futebol e agora é bola para frente”, avaliou Fabrício.

Com mínima chance de se classificar para a Libertadores do ano que vem, o Atlético se prepara agora para enfrentar o Palmeiras na última rodada do Brasileirão. A partida está marcada para às 17h do próximo domingo (3), na Arena da Baixada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]