Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Atlético perdeu para o Palmeiras em casa. | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Atlético perdeu para o Palmeiras em casa.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

O Palmeiras acabou com a invencibilidade de dez jogos do Atlético com o técnico Fernando Diniz. Jogando melhor e aproveitando-se de erros recorrentes dos donos da casa (principalmente nos passes), o time paulista venceu por 3 a 1 neste domingo (6), na Arena da Baixada, pela quarta rodada do Brasileirão.

Bruno Henrique, Marcos Rocha e Willian marcaram os gols dos visitantes. Pablo diminuiu para o Furacão. Com o resultado, o Atlético parou em cinco pontos na tabela de classificação, enquanto o Palmeiras foi a oito e agora é vice-líder, atrás apenas do Flamengo.

>> TABELA BRASILEIRÃO 2018: confira os resultados e a classificação atualizada

Apesar de ter mais posse de bola na primeira etapa (56% contra 44%), o Furacão foi para o intervalo perdendo. Na única finalização certa do Porco, aos 43 minutos, o volante Bruno Henrique emendou um belo chute, sem chances para o goleiro Santos.

O gol surgiu após erro de passe na saída de bola atleticana, situação que se repetiu várias vezes – irritando a torcida presente na Arena da Baixada.

Os visitantes ampliaram aos 15 minutos da etapa final. Santos deu rebote em chute de Dudu, Marcos Rocha completou para o gol e calou a Baixada. Já aos 39, Willian - em contra ataque - fez o terceiro. Aos 44, Pablo ainda marcou o gol de honra atleticano.

Na próxima rodada do Brasileirão, o Rubro-Negro recebe o xará Atlético-MG. O jogo é no próximo domingo (13), às 16h. Antes, no entanto, o time de Fernando Diniz encara o Newell’s Old Boys, em Rosário, na Argentina, pela Sul-Americana.

O duelo acontece na quinta-feira (10), às 19h15. No jogo de ida, em Curitiba, o Furacão venceu por 3 a 0 – e se classifica mesmo que perca por dois gols de diferença.

Veja imagens da partida na Arena da Baixada. Fotos de Albari Rosa:

Confira o lance a lance e a ficha técnica de Atlético x Palmeiras:

***

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]