Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Elenco atleticano comemora o título estadual de 2018. | Albari Rosa/Gazeta do Povo/
Elenco atleticano comemora o título estadual de 2018.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo/

Com direito a gritos de Olé nos minutos finais, o Atlético é o campeão paranaense 2018. Mesmo com o time de aspirantes, o Furacão venceu por 2 a 0 o arquirrival Coritiba, domingo (8), na Arena da Baixada, e reverteu a desvantagem de um gol de diferença para levantar o seu 24º título estadual, o primeiro do clube no novo estádio reformado para a Copa do Mundo. O Rubro-Negro também iguala o número de vitórias sobre o Coxa em finais Atletiba no torneio do regional, com nove conquistas para cada lado. Bruno Guimarães e Ederson fizeram os gols e garantiram a festa no Caldeirão.

>> Compartilhe o pôster do Atlético campeão paranaense de 2018

>> Herói do título e artilheiro, Ederson acha difícil ficar no Atlético para o Brasileirão

>> Atlético marca posição ao levantar taça com aspirantes e peitar a TV

>> Petraglia defende transmissão própria do Atlético, anuncia boicote e critica Globo

>> Prisão de Lula e vice do Coritiba embalam memes para torcida do Atlético

>> Da festa atleticana a tristeza coxa-branca. Veja imagens marcantes do título do Atlético

A final ficou marcada pelo imbróglio em relação à transmissão na televisão. O Atlético não negociou os direitos com a Rede Globo, diferentemente do Coritiba. Portanto, os jogos não poderiam ser transmitidos por nenhum canal sem que houvesse um acordo com ambos os clubes. Mas o Furacão transmitiu o primeiro tempo da partida em sem canal oficial no Youtube, mesmo sem a autorização do Coxa e da Globo. Mas o clube teve que retirar do ar aos 40 minutos após a intervenção da emissora carioca, detentora dos direitos do Paranaense.

Ouça o comentário de Carneiro Neto: Atlético marca posição ao levantar taça com aspirantes e peitar a TV

Carregando o áudio...

>> TABELA PARANAENSE 2018: veja todos os resultados com o fim do campeonato

Impulsionado por um público total de 25.721 pessoas (23.581 pagantes e renda de R$ 1.080.000,00), o maior do estado esse ano, o Furacão dominou o rival e coroou com a taça a melhor campanha do torneio. Mas o placar só foi aberto no último lance antes do intervalo, aos 47 minutos do primeiro tempo. O volante Bruno Guimarães fez fila na defesa alviverde e bateu no canto de Wilson. Antes, o goleiro alviverde fez um milagre no chute de Deivid e os defensores Thalisson Kelven e Marcos Moser salvaram o tento atleticano em cima da linha.

Com o ataque comandado por Kléber Gladiador inoperante, o técnico do Coritiba, Sandro Forner, voltou para o segundo tempo com Kady no lugar de Thiago Lopes. O meia-atacante foi melhor que o titular, mas ainda assim a produção ofensiva foi baixa e o goleiro Caio sequer sujou o uniforme.

Melhor para o Atlético comandado por Tiago Nunes, que manteve o controle da partida. O segundo gol foi o reflexo atleticano no Estadual. Após a troca de passes rápidos e intensa movimentação no ataque, o lateral Renan Lodi ficou livre na esquerda e cruzou nos pés de Ederson para o artilheiro decretar o título. Foi o nono tento do goleador disparado do torneio, que teve o nome gritado pelos torcedores. O atleta tem contrato só até 30 de junho, mas já disse que aceita redução salarial para permanecer no CT do Caju.

O Coxa esboçou reação, mas Forner demorou a mexer. Pablo, sumido em campo e sem marcar um gol há mais de dois anos, só foi sacado para a entrada de Iago restando 15 minutos. João Paulo e Julio Rusch quase descontaram em cobranças de falta, mas pouco para ameaçar o título rubro-negro.

Veja imagens da partida na Arena da Baixada dos fotógrafos Albari Rosa e Jonathan Campos:

Confira o lance a lance e a ficha técnica de Atlético x Coritiba:

***

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]