Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Dirigentes de futebol da Nigéria e da Con­­­­­federação de Futebol da Oceania estão sendo acusados pelo jornal inglês The Sunday Times da prática de corrupção. Os indigitados vendilhões estão negociando os seus votos para a escolha das sedes das duas próximas Copas.

Que o futebol foi transformado em um fantástico ne­­­­gócio mercantil, ninguém duvida. A corrupção corre solta e em todos os ní­­veis. Venda de jogadores, terceirização de marcas de produtos esportivo, comissões pela intermediação de vendas e muito mais. A Copa do Mundo é hoje uma imoralidade. O que conta é a caixa registradora do dinheiro que entra.

Veja-se o exemplo do Bra­­sil. Por vaidade e outros interesses inconfessáveis, os governantes abriram as pernas e estão fazendo concessões inimagináveis para a Fifa e a CBF. Isenção de im­­postos, aplicação de dinheiro público para uma competição privada e muito mais. Tudo por conta da ganância dos que tiram proveito do futebol.

Exemplifico com Curi­­tiba. Dizem os defensores da Copa de 2014 que o Pa­­ra­­ná e a capital vão acumular muitas vantagens em o­­bras. Alguma paga com o dinheiro arrecadado pela Fifa e pe­la CBF? Evidente que não.

O dinheiro é originário da União, dos estados e mu­­nicípios. Dinheiro público, arrecadado através de im­­postos para ser aplicado em obras que resultem em be­­ne­­fícios para a população. Obri­­gação do poder estatal. Favor ne­­nhum. Dever legal. Imposi­ção moral.

Os grandes defensores da Copa no Brasil são os megainvestidores, correndo atrás de lucros abusivos, e, com certeza, muitos com dinheiro de origem duvidosa. Depois da mercantilização de vários esportes a imoralidade só fez aumentar. Exemplos: automobilismo, vô­­lei, atletismo, basquete e até a nobreza dos Jogos Olímpicos.

O que antes era diversão popular está virando depravação das elites. Reali­­dade dolorida, avalizada por figuras públicas despudoradas.

Otimismo

O Coritiba continua líder. O Atlé­­tico mais perto do G3. O Paraná Clube quase que totalmente livre de um novo rebaixamento. Boas notícias. O que se espera é que os objetivos sejam alcançados.

Mais relevante do que a liderança do Coritiba é a folga que está li­­vrando do quinto colocado, su­­ficiente para ficar no G4 e subir à Primeira Divisão.

Com a recuperação depois da contratação de Carpegiani o Rubro-Negro está colando nos pretendentes à Libertadores. E o sofrido Paraná Clube está ar­­quivando a maldição do rebaixamento para a Série C. São boas informações. É esperar pelo melhor.

Cidadania

Nunca diga que você tem nojo da política. Ao contrário. Va­­lorize a boa política execrando os políticos safados e ladrões, cujo lugar deveria ser a cadeia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]