Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pela Valcke, ele havia minimizado o impacto da greve e disse que a paralisação não teria impacto para a abertura da Copa | Reuters
Pela Valcke, ele havia minimizado o impacto da greve e disse que a paralisação não teria impacto para a abertura da Copa| Foto: Reuters

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou nesta segunda-feira que "não existe plano B" em relação ao transporte dos torcedores para Itaquera, bairro da zona leste de São Paulo, onde será disputada a abertura da Copa do Mundo, na quinta.

Falando a um grupo de jornalistas nesta tarde, Valcke insistiu que não existe outra forma de garantir o acesso que não seja pelo metrô. Nos últimos dias, o Ministério do Esporte e o próprio Valcke haviam indicado que haveria um plano para servir de alternativa diante de uma eventual paralisação no dia da abertura da Copa do Mundo.

Nesta segunda, Valcke adotou um outro discurso. Pela manhã, ele havia minimizado o impacto da greve e disse que a paralisação não teria impacto para a abertura da Copa. "Mesmo com as críticas que eu recebi, quero que todos entendam que a Copa vai começar no espírito certo", declarou. "Não estamos preocupados", havia dito anteriormente sobre a greve, que começou na última quinta.

Mesmo assim, Valcke quis se mostrar relaxado na conversa. Após mostrar a capa de seu celular, ilustrada com a bandeira do Brasil, o secretário-geral elogiou sua frase. "A palavra que eu mais gosto na bandeira do Brasil é progresso", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]