Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ronaldo escreveu uma nota para criticar Romário | Hugo Harada / Gazeta do Povo
Ronaldo escreveu uma nota para criticar Romário| Foto: Hugo Harada / Gazeta do Povo

Integrante do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014, Ronaldo resolveu usar as redes sociais para rebater de forma veemente as críticas que recebeu de Romário, hoje deputado federal pelo PSB-RJ.

O ex-atacante foi criticado pelo grande astro do tetracampeonato mundial de 1994, que acusou o herói do penta de 2002 de não cumprir a promessa de oferecer cota de ingressos a deficientes para Copa do Mundo.

Por meio de nota oficial, Ronaldo enfatizou sua decepção com Romário e garantiu que não tem culpa pelo fato de a promessa de repassar 32 mil entradas do Mundial a deficientes de baixa renda feita pela CBF durante encontro do COL em 2011, não ter sido cumprida.

"Venho honrando o meu compromisso e é lamentável ver o Romário, mais uma vez, ir à público me responsabilizar por coisas que vão além da minha alçada. Oportunismo em cima da minha imagem ou ignorância mesmo, eu não sei. O que eu sei é que se, em vez de gastar tempo e energia tentando me denegrir, o deputado se dedicasse a cobrar as pessoas/instituições certas, todos nós ganharíamos mais", ressaltou.

Ronaldo ainda apontou a existência de uma suposta rivalidade de Romário em relação a ele. Ele ainda assegurou que fez o que estava dentro do seu alcance para garantir a cota de ingressos aos deficientes.

"Não vejo sentido em insistir publicamente nesta 'rivalidade' que, da minha parte, não existe. E, inclusive na causa em questão, o apoiei em 2011 e continuo apoiando. Na época, o próprio Romário declarou: 'Estou feliz com a velocidade da resposta. Ricardo Teixeira me disse que, independentemente do que seja aprovado pela Lei Geral da Copa, a CBF, como entidade privada, doará esses ingressos'", escreveu Ronaldo.

Em seguida, Ronaldo pediu para Romário cobrar a CBF pela promessa não cumprida. "Fiz o que pude, como cidadão, para obter essa resposta positiva da instituição. Mas não sou político, não represento a CBF, e não prometo nada que eu não possa cumprir. E embora hoje, incoerente, o deputado se refira a mim como o autor da promessa, ele deixou claro quando a doação dos ingressos foi anunciada: trata-se de um compromisso da Confederação", disse o ex-atacante.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]