| Josue Teixeira/Gazeta do Povo
| Foto: Josue Teixeira/Gazeta do Povo

Ernesto Pedroso, diretor institucional do Coritiba , detonou vários jogadores do elenco coxa-branca ao defender o técnico Pachequinho, demitido na quarta-feira (19) após a goleada sofrida para a Ponte Preta.

TABELA: jogos e classificação da Série A

Os alvos do cartola foram os meias Matheus Galdezani e Anderson, o atacante Henrique Almeida, o volante Edinho e o lateral Rodrigo Ramos. A entrevista foi concedida à rádio Transamérica logo depois da derrota coxa-branca em Campinas.

Carneiro Neto comenta a demissão de Pachequinho

Carregando o áudio...

Na tentativa de defender Pachequinho, Pedroso disse que alguns fatos fugiram da alçada do técnico. Um deles foi o pênalti perdido por Henrique Almeida na derrota para o Fluminense, na 14ª rodada.

“Você conta com a qualidade do avante e ele não corresponde a expectativa. Você põe o avante para bater o pênalti. Ele [Pachequinho] determinou que o Henrique Almeida batesse. E o Henrique Almeida bate da forma bisonha como bateu. Isso atrapalha o comandante. O comandante da a ordem de tiro e o cara atira fora. Mata a reta guarda inteira”, detonou o dirigente.

“Vejo algumas coisas que machucam. Não quero culpar o Henrique Almeida, errar é humano. Ele é um jogador excelente, bom menino, até Zico errou pênalti na vida”, amenizou logo em seguida.

Edinho e Rodrigo Ramos, ambos muito questionados pela torcida coxa-branca, também foram duramente criticados por Pedroso. O volante entregou a bola de presente para o meia Léo Artur no primeiro gol da Ponte. Já o lateral falhou na marcação do atacante Richarlison, no primeiro tento do Fluminense, na rodada passada.

“O erro do Edinho foi desastroso para o Coritiba. Desastroso, fatal. O erro do Rodrigo Ramos, na partida contra o Fluminense, foi fatal. São coisas que fogem da alçada do comandante”, criticou.

Já sobre Anderson, Pedroso criticou as seguidas lesões do meia, que já deixou em aberto a possibilidade de sair do clube no meio do ano. No Brasileiro, Anderson fez apenas cinco jogos. “O Anderson não correspondeu às expectativas que nós queríamos. Se contundiu duas vezes seguidas”, criticou Pedroso.

Matheus Galdezani também não escapou. O atleta teve seus direitos comprados pelo Coxa no início do Brasileirão após a campanha do clube para atingir 25 mil sócios, cuja a ideia partiu do próprio cartola.

“O Galdezani quando renovou o contrato caiu muito de produção. Ele sabe, foi falado e observado. Agora está se recuperando tecnicamente. Pode ser que o contrato novo tenha feito mal para ele”, afirmou.

Técnico contra o Flamengo, sábado

Como o auxiliar-técnico Márcio Goiano optou por sair junto com Pachequinho, o Coritiba terá o preparador físico Robson Gomes no comando da equipe no Rio de Janeiro, sábado (22), contra o Flamengo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]