Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Zagueiro Miranda e laterais Rafinha e Adriano foram vendidos pelo Coritiba em 2005
Zagueiro Miranda e laterais Rafinha e Adriano foram vendidos pelo Coritiba em 2005| Foto: Montagem com fotos de Arquivo GRPCOM/Valterci Santos/Roddolfo Buhrer/Gazeta do Povo

Há 13 anos, o Coritiba negociava, em um espaço de oito meses, três grandes revelações: entre janeiro e agosto de 2005, o Coxa vendeu o zagueiro Miranda e os laterais Rafinha e Adriano por um valor total de R$ 30 milhões. O presidente era Giovani Gionédis.

Em valores corrigidos, o trio que defenderia alguns dos maiores clubes do mundo e a seleção brasileira rendeu R$ 63,6 milhões ao clube do Alto da Glória. Montante que considera apenas as vendas iniciais dos jogadores, sem contar possíveis porcentagens de transferências futuras que eles realizaram.

Agora veteranos, eles se reaproximam do futebol brasileiro. Enquanto Rafinha, 33 anos, foi contratado pelo Flamengo após anos de Schalke-04 e Bayern de Munique, ambos da Alemanha, Miranda, ex-Atlético de Madri-ESP e atual Inter de Milão-ITA revelou desejo de retornar ao Coxa.

Já Adriano, ex-Barcelona e sem clube após deixar o Besiktas, da Turquia, negocia uma possível transferência para o rival Athletico, além de ter sido sondado por Santos e São Paulo.

Negociações

Em janeiro de 2005, Adriano, 20 anos, era vendido ao Sevilha-ESP por 2,5 milhões de euros, cerca de R$ 9 milhões na época (R$ 19,5 milhões em valores corrigidos).

TABELA: confira a classificação e os próximos jogos do da Série B

Em julho, foi a vez de Miranda, 20 anos, acertar com o modesto Sochaux-FRA por 2 milhões de euros, cerca de R$ 6 milhões na época (R$ 12,6 milhões em valores corrigidos).

Por fim, em agosto, o Coritiba vendeu o último grande nome da excelente geração, o lateral-direito Rafinha, ao alemão Schalke-04, por 5 milhões de euros, cerca de R$ 15 milhões na época (R$ 31,5 milhões em valores corrigidos).

Confira imagens do trio com a camisa do Coritiba

Demissões, desmanche e rebaixamento

O Coritiba até largou bem no Brasileirão de 2005. No entanto, logo no início da disputa a queda na Copa do Brasil para o Treze, da Paraíba, nas oitavas de final, casou a demissão do técnico Antônio Lopes. Cuca foi contratado em seu lugar.

Já com o novo treinador, na 5.ª rodada o Coritiba figurava em 6.º, na área de classificação para a Libertadores, com nove pontos. Foi o auge precoce na competição. As saídas de atletas como o goleiro Fernando Prass e do atacante Alexandre, além de Rafinha e Miranda, desestruturou o time.

Em outubro, Cuca acabaria demitido, com o então auxiliar-técnico Antônio Lopes Júnior assumindo interinamente. Três derrotas depois, o também auxiliar Cláudio Marques assumiu a bronca. Sem sucesso, a diretoria ainda fechou com Márcio Araújo, mas não evitou a queda.

Time base

1.ª rodada do Brasileirão de 2005: Fernando Prass; Jucemar, Miranda, Reginaldo Nascimento e Ricardinho; Capixaba, Márcio Egídio, Rubens Júnior (Reginaldo Vital) e Jackson (Laércio); André Nunes (Negreiros) e Marciano. Técnico: Antônio Lopes.

42.ª rodada do Brasileirão de 2005: Douglas Leite; Rodrigo Batata, Anderson, Reginaldo Nascimento e Ricardinho; Peruíbe, Capixaba, Jackson e Caio; Alcimar (Humberto) e Renaldo (Tiago Cavalcanti). Técnico: Márcio Araújo.

Próximos jogos do Coritiba:

  • Coritiba x Vila Nova - 23/07, 19h15
  • Operário x Coritiba - 26/07, 19h15
  • Coritiba x Botafogo/SP - 29/07, 20h
  • Sport x Coritiba - 1/8, 21h30
2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]