Casos como os de Henrique e Kelvin, cujos contratos não se encerram no fim da temporada, são raros no elenco paranista | Albari Rosa/ Gazeta do Povo
Casos como os de Henrique e Kelvin, cujos contratos não se encerram no fim da temporada, são raros no elenco paranista| Foto: Albari Rosa/ Gazeta do Povo

Elenco

Clube planeja promover seis garotos

O iminente desmanche na Vila Capanema abrirá espaço para vários jovens atletas seguirem os passos dos hoje titulares Kelvin e Henrique no time profissional. De acordo com o presidente Aquilino Romani, pelo menos seis jogadores da base serão aproveitados em 2011, inicialmente no Campeonato Paranaense.

"Queremos montar um time menos caro, mas não menos competitivo. Vamos fazer um laboratório durante o Estadual, uma mescla com mais experientes, e depois faremos uma análise do que precisamos para irmos fortes para a Série B", explicou o dirigente.

Os mais cotados para serem promovidos são o zagueiro Hiago, o lateral-direito Paulo Miranda, o volante Laion, o meia Marquinhos e os atacantes Maicon e Davis. Entretanto, segundo Roberto Cavalo, a qualidade do setor ofensivo do time sub-18 não é das mais animadoras. "Fui ver os atacantes no júnior [Final da Copa Tribuna] e não me agradaram. É uma situação difícil. Queríamos ter uma resposta melhor de um atleta da base, mas estamos tendo dificuldade", revelou o treinador.

  • Veja quem deve sair e quem deve ficar no Tricolor em 2011

A temporada de 2010 está prestes a acabar, mas a situação do Paraná parece estagnada no tempo. Assim como no fim do ano passado, o clube da Vila Capa­ne­ma não conseguiu retornar à Sé­­rie A e novamente vive cenário complicado no campo das finanças – com quase três meses de salários atrasados e praticamente sem verba para investir. A prin­­cipal consequência é o processo de desmanche, com 28 atle­­tas em fim de contrato, e grande indefinição sobre o elenco que representará o Tricolor no ano que vem.

Dos considerados titulares, sete nomes ainda são incógnitas. A defesa inteira – goleiro Juni­nho e os zagueiros Alessandro Lo­­pes, Luiz Henrique e Irineu – re­­cebeu propostas e pode sair de gra­­ça, apesar de todos declararem interesse na permanência. Mes­­mo caso do volante Chicão e do atacante Anderson Aquino. O des­­tino do avante Rodrigo Pim­pão, por outro lado, está definido: vai voltar ao Vasco da Gama, clube que o emprestou.

Apesar de ter contrato até maio o lateral-direito Murilo, do­­no da camisa 2, também pode dar adeus, mas em uma negociação que traria dividendos para o clube. A diretoria nega o contato do Botafogo, mas admite que precisará negociar alguns destaques para dar suporte ao planejamento de 2011.

"Temos perspectiva de entrar uma quantia do Gílson [negociado com o Grêmio], da formação de alguns atletas e de alguns que podemos vender. Também tem a Copel [projeto de patrocínio] e estamos vendendo metade [dos direitos econômicos] do Kelvin por R$ 1,5 milhão para botar a casa em dia", disse o presidente Aquilino Romani, infomando que para ter saúde financeira o Paraná terá de reduzir a folha salarial.

Uma das poucas peças já ga­­rantidas para o futuro, o técnico Roberto Cavalo revela que a mon­­tagem do elenco realmente não está sendo fácil. Segundo ele, a competição com times mais ricos já afastou dois reforços do Tricolor, além de dificultar a manutenção da espinha dor­­sal defensiva.

"Temos uma base que tinha vontade de permanecer e provavelmente vai sair. Vamos começar do zero. Se perdemos o Ju­­ninho, temos de correr atrás de um goleiro. Nosso ataque está carente. Zagueiro está difícil no mercado e temos três hoje. É uma situação que me preocupa bastante", explicou o comandan­te, que terá de recorrer às categorias de base para compor o novo grupo.

Assim que a situação do atraso salarial for resolvida – a diretoria promete quitar parte dos débitos até o fim do mês –, a corrida para estender os vínculos vai co­­meçar efetivamente. Juninho, que tem proposta do Vitória de Gui­­marães, de Portugal, será o pri­­meiro procurado pelo clube.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]