i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tênis

Federer encerra jejum com título nos EUA

Atual número 2 do mundo, suíço vence em Cincinnati, de virada, e reage após dois vices na temporada

  • PorAgência Estado
  • 22/08/2010 21:02
O tenista suíço Roger Federer está agora a uma vitória do recorde de conquistas que pertence a Bjorn Borg: 64 a 63 | John Sommers II /Reuters
O tenista suíço Roger Federer está agora a uma vitória do recorde de conquistas que pertence a Bjorn Borg: 64 a 63| Foto: John Sommers II /Reuters

O suíço Roger Federer espantou a zebra ontem e se sagrou bicampeão do Masters 1.000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. O atual número 2 do mundo derrotou na final o local Mar­­dy Fish, grande surpresa da competição, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (5/7), 7/6 (7/1) e 6/4, em 2h40min.

Campeão em 2009, Federer acu­­mu­­lou seu quarto troféu em Cin­­cinnati e igualou a marca de 17 títulos de Masters do americano Andre Agassi – o espanhol Rafael Nadal, com 18, é o maior vencedor na categoria. O suíço alcançou ainda o sueco Bjorn Borg em número de conquistas na carreira: 63. Os dois tenistas só perdem para o recordista Pete Sampras, dono de 64 troféus.

A vitória deste domingo encerrou um jejum de conquistas de Federer na temporada. Após ser campeão do Aberto da Austrália, em janeiro, ele faturou dois vice-campeonatos, nos Masters de Madri e de Toronto, no domingo anterior. A falta de títulos e a queda para o número 3 do ranking, após a eliminação em Wimbledon, já levantava questionamentos sobre o futuro do atleta no circuito.

Federer faturou seu 63.º título na carreira com muita paciência ontem. Depois de um caminho fácil até a decisão, o suíço teve trabalho para se defender do potente saque e dos eficientes voleios do rival, embalado por vitórias sobre os favoritos Andy Roddick, Andy Murray e Fernando Verdasco.

Os dois finalistas fizeram uma partida equilibrada desde o início, sem quebras de saque nos dois primeiros sets. Federer tinha ligeira vantagem na primeira parcial, ao mostrar mais facilidade para vencer seus games. Fish, porém, levou a melhor no tie-break após dois erros seguidos do adversário.

Confiante, o americano, 36.º do ranking, começou melhor o segundo set e passou a ameaçar o serviço de Federer, que apresentava mais dificuldade para garantir seu saque. O equilíbrio foi mantido até o tie break, quando o suíço foi superior.

O terceiro e decisivo set seguiu o mesmo ritmo das parciais anteriores. Os dois tenistas continuaram a mostrar força no saque – ao todo, foram 17 aces do norte-americano e 11 do suíço. E o jogo acabou decidido em uma vacilo de Fish. Federer aproveitou a falha do rival no nono game e faturou a única quebra da partida. Na sequência, confirmou seu serviço e garantiu a vitória.

Depois da partida, Federer ressaltou a importância de ganhar mais um título e festejou o fato de estar reencontrando o seu melhor tênis, depois de passar por momentos ruins no circuito profissional. "Eu vinha jogando bem nas últimas semanas e hoje [ontem] foi apenas mais uma prova de que estou jogando realmente bem", afirmou o suíço. "Eu tinha uma convicção enorme de que eu estava jogando para vencer hoje desde o primeiro ponto Isso às vezes pode fazer um pouco de diferença. Então, eu fui positivo durante todo o tempo porque eu sentia que estava jogando bem, apesar de eu ter perdido o primeiro set. Eu nunca duvidei de mim mesmo e isso refletiu no jogo também", reforçou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.