| /
| Foto: /

A busca por um camisa 10 gringo virou obsessão no Atlético. A necessidade é tanta que o presidente do clube, Mario Celso Petraglia, já tem em mãos uma lista com mais de 20 opções de jogadores da posição. Os nomes foram levantados pelo Departamento de Informação do Futebol (DIF), setor rubro-negro responsável pelas estatísticas de possíveis reforços, bem como de atletas do próprio elenco. Todos os nomes da relação são sul-americanos. Todos candidatos à dez rubro-negra.

O gerente de futebol do clube, Paulo Carneiro, por sua vez, tem a responsabilidade de ir atrás de cada um dos jogadores para tratar de um possível acerto. A prioridade da lista é Daniel Hernández, meia colombiano de 24 anos, que defende o Once Caldas, da Colômbia.

Petraglia explica que a busca se volta aos países vizinhos pela falta de opção no mercado nacional. “O Brasil não tem [camisa 10 disponível]. Todos os clubes estão atrás. E os que têm e que jogam um pouco valem dois dígitos de euros. Então temos de tentar buscar em algum mercado que não cobre tão caro. Mas está difícil. Além de não ter na qualidade que queremos, os valores são absurdos”, argumentou o mandatário, em reunião do grupo Bom Senso FC, segunda-feira (6), em São Paulo, onde debateu a implementação da Medida Provisória 671, a MP do Futebol, que pode ser votada no Congresso nesta terça.

Apesar de admitir a necessidade do camisa 10, Petraglia evita traçar prazo para concretizar a contratação. “Estamos desde dezembro do ano passado atrás dessa peça, com dificuldades de encontrar. Mas na hora em que encontrarmos, se encontrarmos, vamos trazer”, explica.

Além do colombiano Hernández, está na relação de possíveis meias o também colombiano Sherman Cárdenas, 25 anos, que está sem espaço no Atlético-MG. Assim como o argentino naturalizado colombiano Omar Pérez, experiente meia de 34 anos, destaque do Independiente Santa Fé na disputa da Libertadores deste ano.

Daniel Hernández, um dos alvos do Atlético.Divulgação/Once Caldas

Recentemente, o Furacão viu algumas negociações com meias gringos frustradas. A última delas foi a de Lucas Mugni, que estava no Flamengo, semana passada. O jogador chegou a assistir à vitória sobre o São Paulo, pela 10.ª rodada do Brasileiro, ao lado de Petraglia na Arena da Baixada. Dias depois, entretanto, fechou com Newell’s Old Boys, da Argentina.

Já a vinda do argentino Alan Ruiz, que estava no Grêmio, foi prejudicada por ações de intermediários. “Já demos baixa nessa contratação. Não tem a menor condição. Três procuradores e pai de jogador. Sem condições”, revelou o presidente atleticano, em entrevista recente à Fox Sports.

Outro atleta sondado, o meia argentino Fernando Barrientos esbarrou nos 6 milhões de euros pedidos pelo Lanús, da Argentina, por 50% dos direitos econômicos. Fecha a lista o também argentino Gustavo Lorenzetti, da Universidad do Chile, que esteve próximo de ter a contratação anunciada pelo Furacão, mas acabou permanecendo no clube de Santiago.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]