Com gols de Wanderson e Henrique, Portuguesa pode escapar do rebaixamento | Denny Cesare/Futura Press/Folhapress
Com gols de Wanderson e Henrique, Portuguesa pode escapar do rebaixamento| Foto: Denny Cesare/Futura Press/Folhapress

Só a maior tragédia da história do Canindé faria a Portuguesa ser rebaixada no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, a Lusa derrotou a degolada Ponte Preta, por 2 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela penúltima rodada do Brasileirão e ficou muito perto de confirmar a presença por mais um ano na elite.Com o resultado, a Portuguesa chegou aos 47 pontos, em 13.º lugar, mas ainda não está matematicamente livre. Para cair, precisaria perder do Grêmio no Canindé, domingo, e que Vasco, Criciúma e Coritiba vencessem seus jogos. Além disso, o time carioca, que joga contra o Atlético-PR em Curitiba, precisaria reverter uma diferença de 11 gols de saldo em favor à Lusa, algo inimaginável para um time em vias de cair.

Rebaixada no sábado com o empate do Fluminense, por 2 a 2, com o Atlético Mineiro, em penúltimo lugar com 36 pontos, a Ponte Preta encerra sua participação na elite contra o Internacional, fora de casa. E na quarta-feira começa a decidir o título da Copa Sul-Americana contra o Lanús, da Argentina. O primeiro jogo será realizado no Pacaembu.

O jogo

Única preocupada com o resultado da partida, já que a Ponte entrou em campo rebaixada, a Lusa foi para cima desde o início. Logo aos 7 minutos, Gilberto e Henrique criaram boa jogada, mas a defesa do time campineiro acabou evitando o gol em cima da linha.

Jogando por uma bola com o atacante William, a Ponte Preta pouco criou. Sendo assim, a Portuguesa aproveitou para abrir o placar. Aos 15 minutos, após cobrança de escanteio, Henrique apareceu livre no segundo pau e desviou de cabeça para o fundo das redes.

Sem forças para reagir, a Ponte viu a rival quase ampliar antes do intervalo. Luis Ricardo passou por três jogadores e bateu cruzado. A bola explodiu no travessão antes de entrar.

O técnico da Lusa, Guto Ferreira, voltou com Wanderson na vaga de Souza, mas a Lusa não mudou seu padrão de jogo. Aos três minutos, mesmo tendo acabado de entrar, o meia arriscou de longe e Daniel teve que se virar para mandar para escanteio.

O lance assustou a Ponte, que soube se controlar e voltar à partida. Sempre pelo lado esquerdo da defesa da Portuguesa, Régis e Magal apareceram pelo setor, mas a defesa adversária conseguiu neutralizar as jogadas quando foi preciso.

Tranquila no jogo, a Portuguesa encaixou uma boa sequência de passes e ampliou. Henrique recebeu lançamento de Bruno Henrique, dominou e rola para Wanderson. Com o gol vazio, o meia só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes aos 19 minutos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]