|
| Foto:

Victor Ferreira do Amaral – O ilustre médico foi o responsável por tudo que está aí. Foi Amaral quem trouxe do Rio de Janeiro, em 1903, a primeira bola de futebol para Curitiba.

Ludovico Brandalize – Jogador do Operário Ferroviário e fundador do Ferroviário, Brandalize foi peça fundamental para disseminar a paixão pelo esporte no estado.

Onaireves Moura – Durante 22 anos reinou absoluto como presidente da Federação Paranaense de Futebol. Tretas, politicagem e projetos malucos foram sua marca e ruína.

Hélio Alves – Apelidado "Feiticeiro", com passagens por diversos clubes como treinador e diretor, tornou-se figura mística dos escritórios, corredores e vestiários.

Evangelino Neves (foto abaixo) – Eterno presidente do Coritiba, o Chinês tocou o clube na fase áurea. Entre 1967 e 1979, foram dez títulos estaduais e uma supremacia esmagadora.

Fotos: Arquivo / GRPCom

Jofre Cabral – Presidente do Furacão no final dos anos 60 montou o esquadrão de 68 (com Bellini, na foto) e morreu logo em seguida, vitimado por um enfarte num jogo do clube.

Munir Calluf – Atuou em quase todos os setores nos principais clubes pelo estado. Marcou pela desenvoltura nos bastidores e o ideal sempre convicto de inovação no esporte.

Odivonsir Frega – Ex-preparador físico prestou serviço a vários clubes, hoje diretor/síndico do CT da Graciosa. Sob as ordens dele, a boleirada "pingava azeite" como nunca.

Domingos Moro – O mago do júri, ex-diretor do Coritiba, advogado famoso por emocionar até as paredes e cadeiras do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná.

Serafim Meneghel – Mais folclórico dos dirigentes do interior do Paraná transformou o União Bandeirante num oponente indigesto com o revólver 38 na cinta e o chapelão imponente na cabeça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]