Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | Hugo Harada/Gazeta do Povo
| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Se Atletiba é outro campeonato -- como os próprios clubes tratam --, o Coritiba já está com uma mão na taça da competição pessoal com o rival Atlético .

LANCE A LANCE: Veja como foi o clássico na Arena

FOTOS: Imagens do primeiro Atletiba da final

Atletiba: Veja os três gols do Coritiba contra o Atlético na Arena

Leia a matéria completa

O Coxa não se intimidou com a barulhenta Arena da Baixada e venceu o Furacão por 3 a 0 na tarde deste domingo (30), no primeiro jogo da final do Paranaense 2017. Com o resultado, o Alviverde pode perder por até dois gols de diferença na grande decisão do próximo domingo (7), no Couto Pereira, que fica com o título. Caso o visitante vença por três gols, a decisão vai para os pênaltis.

Áudio: Carneiro Neto explica motivos do sucesso coxa-branca e fracasso atleticano

O placar foi praticamente uma repetição da final do Estadual do ano passado. Naquela ocasião, contudo, quem comemorou na Arena foram os rubro-negros, que carimbaram o título uma semana depois, no Alto da Glória, fechando o agregado em 5 a 0.

A vitória contundente também é uma espécie de redenção pessoal para o técnico Pachequinho e para o elenco, que chegaram a prometer o título após o Alviverde perder o jogo da primeira fase para o time reserva atleticano.

O Atlético não perdia na Arena há oito meses. A última derrota havia ocorrido para o Grêmio, na Copa do Brasil, em 24 de agosto do ano passado.

Leia também: Alex diz que gol de Iago no Atletiba é para ser aplaudido em pé

  • Gazeta do Povo

O jogo

O Coritiba engoliu o Atlético no primeiro tempo. Não fosse pelo arremate de João Pedro -- que acertou o travessão logo aos três minutos de partida -- o Furacão viu o rival pressionar a saída de bola e também ser eficaz nas chances de gol que criou.

O zagueiro Werley abriu o placar ao 15’. Ele apareceu sozinho na entrada na pequena área após Galdezani cobrar falta e cabeceou no contrapé de Weverton. Iago ampliou aos 27’ com um golaço por cobertura. O atacante aproveitou o rebotre do tiro de meta cobrado por Wilson, ganhou de Deivid, e girou batendo por cima do adiantado goleiro atleticano.

O placar adverso desestabilizou os donos da casa, tanto que o Coxa ainda fez o terceiro, com Kléber, invalidado pelo árbitro Rodolpho Toski Marques. O apitador apontou impedimento não existente na origem da jogada.

“Tivemos dois erros que tomamos dois gols e deixamos o Coritiba trabalhar muito no meio-campo”, reclamou Grafite.

O técnico Paulo Autuori foi para o tudo ou nada na etapa final. Tirou Nikão e colocou mais um homem de frente: Eduardo da Silva. E o Atlético voltou pressionando, apoiado pela torcida, que ainda acreditava no empate.

Mas o contra-ataque era alviverde e na primeira chance criada, o Gladiador apareceu na cara de Weverton e concretizou seu primeiro gol em Atletibas.

Com vantagem de três gols, o Coxa passou a administrar o placar. E ainda contou com a expulsão de Felipe Gedoz -- que levou o vermelho aos 22’ em entrevero com Kléber -- para vibrar com sua torcida no apito final na Arena já esvaziad

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]