Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Advogado Domingos Moro, que defende o Tubarão no STJD. | ANDRE RODRIGUES/ANDRE RODRIGUES
Advogado Domingos Moro, que defende o Tubarão no STJD.| Foto: ANDRE RODRIGUES/ANDRE RODRIGUES

O impasse gerado pelo julgamento do Londrina na manhã desta quinta-feira (31) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deixou os oito clubes classificados para as quartas de final do Estadual em compasso de espera. O Tubarão tenta recuperar definitivamente os seis pontos perdidos pela escalação irregular do volante Germano na primeira rodada. E o veredito terá influência direta no emparceiramento do mata-mata.

Para o advogado de defesa do Londrina, Domingos Moro, os clubes têm direito de reclamar quanto à demora para definir a logística de viagem — dependendo do veredito, o local de disputa das partidas poderá ser alterado apenas três dias antes dos jogos. Mas não quanto à possível mudança dos adversários.

“Nosso tribunal é muito coxa-branca e atleticano”, afirma gestor do Londrina antes do julgamento no STJD

Leia a matéria completa

“Se eu fosse dirigente, me prepararia para os dois cenários: tanto vitória quanto derrota do Londrina no tribunal”, afirma Moro. “Existe o problema da logística. Mas de adversário não dá pra reclamar. O time que quer ser campeão tem o dever de vencer qualquer equipe, independentemente do julgamento”, reforça.

A mudança de emparceiramento pode ser drástica. O caso mais emblemático diz respeito à dupla Atletiba. Caso o Tubarão recupere os pontos, os rivais se enfrentarão logo nas quartas de final. Por outro lado, caso o Londrina seja punido, o Coxa duela com o Toledo e o Furacão com o próprio time londrinense.

Apesar da indefinição, o Coxa, por exemplo, vem apostando em uma derrota do Londrina no STJD. Tanto que realizou preparação especial para enfrentar o Toledo domingo (3), às 11h. A preocupação alviverde diz respeito ao possível calor no interior do estado. “Dizem que de bunda de nenê e cabeça de juiz nunca se sabe o que vem”, alerta Moro.

Histórico

Na partida de ida da semifinal do Paranaense do ano passado, o volante Germano foi acusado de agredir o lateral Norberto, do Coritiba. Já depois do fim da competição, em 12 de maio, Germano foi punido com um jogo de suspensão que deveria ter sido cumprida na primeira partida do time no Estadual de 2016, o que não aconteceu. O Londrina argumenta que o clube não foi notificado de forma oficial da suspensão do volante.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]