Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Titular no Atletiba, o Gladiador espera que o Coxa dê uma resposta positiva em campo. | Hugo Harada/Gazeta do Povo
Titular no Atletiba, o Gladiador espera que o Coxa dê uma resposta positiva em campo.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Com o Coritiba em situação complicada neste início de 2017, o atacante Kléber cobra amadurecimento e maior entrega do elenco. O Coxa enfrenta o Atlético, na quarta-feira (1), na Arena da Baixada, pelo Campeonato Paranaense.

Ronaldinho foi um mico do Coritiba, diz Carpegiani

Leia a matéria completa

O início irregular no Estadual, aliado à eliminação precoce para o Asa de Arapiraca na Copa do Brasil, custou o emprego do técnico Paulo César Carpegiani. Para o Gladiador, entretanto, é preciso que os próprios jogadores mudem de comportamento para o clube alterar seu rumo.

Opinião: O Coritiba precisa entender a grave declaração de Carpegiani sobre o clube

Leia a matéria completa

“Tem muito jogador que precisa amadurecer bastante. Especialmente, o pessoal mais experiente tentar fazer isso acontecer. Nossa principal função é fazer os mais novos entenderem que tem que ter essa cobrança na carreira”, disse o atacante na tarde desta terça-feira (28), sobre o ambiente que tomou conta do Alto da Glória após a derrota para o Asa.

“Não dá para ser eliminado, estar com dificuldade no Paranaense e vir treinar achando que está tudo bem. Tem que chegar mais cedo no treino, ficar depois e fazer um complemento. A gente tem que entender isso para termos uma melhora como grupo”, prossegue.

Kléber ainda fez elogios á diretoria alviverde. Ele relembrou que o clube deixou de ter problemas de salários atrasados nos últimos dois anos. “Em 2015, vivemos aquela situação complicada [salários]. Depois daquele ano, a diretoria melhorou e, se por um lado está sendo cobrada por algumas situações, por outro melhorou muito o clube”, analisa.

Por fim, o Gladiador admite que o título paranaense virou obrigação do Coxa e espera que os atletas possam implementar uma nova mentalidade a partir do Atletiba. “Alguns jogadores aceitam [as cobranças], outros não. Cada um lida de uma forma, é complicado”, admite. “Espero que nós, os mais experientes, consigamos implantar isso no grupo, vamos ver se a gente consegue”, encerra.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]