Setor Pro Tork do Couto Pereira foi inaugurado no clássico Atletiba | Daniel Castellano / Gazeta do Povo
Setor Pro Tork do Couto Pereira foi inaugurado no clássico Atletiba| Foto: Daniel Castellano / Gazeta do Povo

O setor Pro Tork estreou com vitória, sem lotação completa apesar do grande número de convidados e inflando com não pagantes o público total do Atletiba do último sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

O borderô anunciado pelo sistema de som do Couto Pereira apontou 5.187 não pagantes. Nenhum outro jogo do Coritiba como mandante no Nacional teve tantas pessoas com acesso livre ao estádio - uma conta que inclui convidados, mas também quem está a serviço, como imprensa, ambulantes e policiais. Maior bilheteria alviverde no Brasileirão, o 0 a 0 com o Corinthians teve 3.294 não pagantes.

O clube apontou uma promoção de inauguração da nova Mauá como causa para o número incomum de não pagantes. Cada funcionário do clube e trabalhador envolvido na construção recebeu dois convites para o setor. Parceiros do Coritiba também receberam cortesias.

Outra ação para ocupar as cadeiras do novo setor envolvia a venda de ingressos a preços promocionais. Cada sócio da reta podia levar até dois amigos pagando R$ 30 cada um.

Segundo levantamento feito pela Gazeta do Povo, o clube vendeu 889 das 4,3 mil cadeiras disponíveis. Entre os camarotes, a comercialização foi de 14 em um total de 38. Ou seja, uma venda de aproximadamente 22% dos lugares disponíveis. Com as promoções, porém, a impressão visual era de uma ocupação de 80%.

Para registrar a inauguração da nova Mauá, as camisas utilizadas pelo Coritiba no clássico traziam, no lado esquerdo superior frontal, um desenho do novo setor do Couto com o slogan "Coritiba, nós construímos". Não está definido se a alusão no uniforme e a promoção "amigo do sócio" serão mantidos para o jogo contra o Criciúma, quarta-feira (8), novamente no Couto Pereira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]