Presidente da CBF, Marco Polo del Nero é acusado de manchar a imagem da Fifa. | Marcos Oliveira/Agência Senado
Presidente da CBF, Marco Polo del Nero é acusado de manchar a imagem da Fifa.| Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Fifa cobra US$ 5,3 milhões (quase R$ 20 milhões) de Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e José Maria Marin, ex-presidentes da CBF, envolvidos nos escândalos de corrupção. De acordo com a entidade, os escândalos afetaram sua imagem internacionalmente.

A Fifa cobra de Marin, que cumpre prisão domiciliar nos EUA, U$$ 114,5 mil, enquanto o valor cobrado de Marco Polo Del Nero, que está licenciado da CBF, é de U$$ 1,6 milhão. Já o valor cobrado por de Ricardo Teixeira é de U$$ 3,5 milhões.

“Durante muitos anos, os réus grosseiramente abusaram de seus cargos de confiança para enriquecimento, causando danos diretos e significativo para Fifa. O dano inclui grandes perdas financeiras [incluindo, mas não limitado a perdas de salários e / ou benefícios pagos aos réus e para os fundos que foram desviados de suas utilizações previstas para os bolsos dos réus], bem como danos à reputação da Fifa, propriedade intelectual, e relações comerciais”, diz a Fifa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]