i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
paranaense

Em elenco sub-23, trintões do Paraná têm responsabilidade extra

  • PorDaniel Malucelli
  • 28/01/2016 21:25
Goleiro Marcos, de 39 anos, é o mais velho do elenco paranista. | Albari Rosa/gazeta do povo
Goleiro Marcos, de 39 anos, é o mais velho do elenco paranista.| Foto: Albari Rosa/gazeta do povo

Com as receitas escassas e preocupado em manter as contas em dia, o Paraná adotou uma fórmula tão velha quanto arriscada. Manteve as peças que deram retorno no ano passado, ou que demonstraram potencial, buscou reforços pontuais no mercado e completou o elenco com jogadores revelados nas categorias de base.

Essa mistura de baixo custo resultou em um plantel muito jovem, com média de idade de 22 anos. Cenário que obriga os jogadores mais rodados do grupo a assumirem ainda mais responsabilidade em campo e no vestiário.

Essa dura missão recai sobre os ombros de veteranos como goleiro Marcos, de 39 anos, e o meia Válber, de 34. Além deles, apenas o zagueiro Zé Roberto, os laterais Fernandes e Nei estão no grupo dos trintões. Essa turma é que terá de segurar as pontas enquanto os garotos ganham confiança.

Paraná contrata lateral-direito Nei até o fim do Estadual

Leia a matéria completa

“É importante ter esses jogadores [experientes] no elenco. Nós identificamos a qualidade nos jogadores da base, mas nem sempre o jovem se destaca”, ressalta o técnico Claudinei Oliveira, lembrando que nem sempre as promessas viram realidade no profissional. “Depende muito do perfil do atleta e como ele vai se comportar diante da pressão”, complementa.

“Era mais fácil trazer jogadores experientes, inflacionar a folha e não conseguir pagar. Mas nem sempre o caminho mais fácil é o correto. Precisamos que o torcedor compre essa ideia”, pede Claudinei.

Ele aposta na liderança técnica do quarteto ofensivo titular Válber, Nádson, Lúcio Flávio e Robson para servir de suporte aos meninos. “São atletas que quando os mais jovens entregam a bola sabem que eles vão dar sequência na jogada.”

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.