Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Jogadores do Paraná se abraçam após a classificação suada na Copa do Brasil. | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Jogadores do Paraná se abraçam após a classificação suada na Copa do Brasil.| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

A Vila Capanema viu nascer um novo ídolo do Paraná na noite desta quarta-feira (5). O goleiro Léo foi o principal responsável pela classificação paranista na Copa do Brasil nas decisão por pênaltis [4 a 1] contra o ASA-AL, após o empate por 0 a 0 no tempo normal. O adversário da quarta fase será o Vitória, e o jogo de ida será na próxima quinta-feira (13), no Barradão.

Além de ter salvado o Tricolor durante o tempo regulamentar, Léo pegou a cobrança do lateral Ayrton na decisão por pênaltis e caiu nas graças da torcida. Já o meia Djalma chutou para fora. “Foi o maior momento da minha carreira”, revelou o goleiro de 26 anos. Após fazer a base toda no São Paulo sem ganhar chances no clube paulista, Léo chegou no início da temporada e logo de cara colocou o ídolo Marcos no banco de reservas.

GALERIA: veja imagens da partida na Vila Capanema

No Tricolor, ninguém errou as penalidades. Diego Tavares, Robson, Leandro Vilela e Eduardo Brock bateram com precisão. Mas para o zagueiro Eduardo Brock, responsável pela última batida, o gol teve sabor especial. Aos 23/2.º, após a bola bater no braço de Anselmo, do ASA, o defensor paranista perdeu o pênalti que poderia ter evitado o sofrimento da equipe da casa.

Além da vaga, o Tricolor embolsa R$ 900 mil como premiação oferecida pela CBF. Há 15 anos o clube não conseguia eliminar três adversários no mata-mata nacional. Além do ASA, o Paraná também despachou São Bento e Bahia.

LANCE A LANCE: Veja como foi Paraná x ASA

Foi sofrido, Tricolor!

Leia a matéria completa

O ASA mostrou futebol organizado e teve chances de eliminar o Tricolor durante os 90 minutos. Foi aí que Léo apareceu com eficiência. O técnico da equipe alagoana, Maurílio, teve seu nome gritado pela torcida paranista. “Fiquei muito feliz com o carinho”, resumiu o ex-atacante e ídolo do Paraná.

A classificação na Copa do Brasil também impulsiona o Tricolor no Estadual. No sábado (8) ou domingo (9) – a data deve ser definida nesta quinta-feira (6) –, o Paraná decide contra o rival Atlético quem avança à semifinal do torneio regional. No primeiro jogo, na Baixada, vitória rubro-negra pelo placar mínimo.

TABELA: confira os resultados e o chaveamento da Copa do Brasil

O próximo duelo do Tricolor é contra o Vitória. O jogo de ida acontece na quinta-feira (13), às 19h15, no Barradão. Já a partida de volta está marcada para quarta-feira (19), na Vila Capanema, às 19h30.

Confira quem foram os destaques da partida:

“O reconhecimento da torcida é fora do comum”, valoriza goleiro do Paraná

Leia a matéria completa

Craque

Léo

O goleiro paranista foi um monstro em campo. No tempo normal, mostrou segurança para impedir o gol dos visitantes. Na cobrança de pênaltis, também barrou um dos chutes, garantindo a tranquilidade para a equipe.

Bonde

Sai Eduardo Brock, entra Djalma

O principal candidato a bonde seria o zagueiro Eduardo Brock. Ele não estava em noite inspirada. Errou muito na defesa e ainda perdeu o pênalti que selaria a vitória do Tricolor no tempo normal. Mas como se redimiu batendo a cobrança que colocou a equipe na próxima fase da Copa do Brasil, passou o bastão para Djalma, do ASA, o segundo a perder a penalidade máxima contra o time da Vila Capanema.

Guerreiro

Renatinho

O R10 foi, mais uma vez, o grande nome do setor ofensivo do Paraná. O meia criou as grandes chances do Paraná e assustou muito a equipe alagoana, principalmente no segundo tempo.

Vilão e herói em cobranças de pênaltis, Brock ganha apoio do técnico do Paraná

Leia a matéria completa

Gols

Chave do jogo

Pênalti perdido

Eduardo Brock teve a chance de abrir o marcador aos 23 minutos do segundo tempo e acabou perdendo a oportunidade de dar a classificação para o Tricolor no tempo normal.

Cartões

Amarelos: Alex Santana, Renatinho, Kaike, Airton e Róbson (Paraná) Mazinho, Doda, André Lima, Leandro Kível, Leanderson e Gaspar (ASA)

Próximo jogo:

Paraná: Atlético (casa/Paranaense)

ASA: CEO (casa/Alagoano)

  • Torcida do Paraná apareceu para apoiar o time contra o ASA, na Vila Capanema. Confira imagens do jogo desta quarta-feira (5), válido pela terceira fase da Copa do Brasil.
  • O lateral Diego Tavares ajuda na marcação: jogo complicado.
  • Esperança de gols do Paraná, o atacante Robson tenta o arremate contra a forte defesa do ASA. Primeiro tempo acabou sem gols.
  • O goleiro Léo teve trabalho contra a equipe alagoana, especialmente nos perigosos contra-ataques dos visitantes.
  • Léo observa a confusão na área do Tricolor. Muito empurra-empurra e até camisa sendo puxada, mas o árbitro não viu nada.
  • O atacante paranista Pedro caminha cabisbaixo na Vila Capanema: dificuldade para furar a defesa do ASA.
  • Guilherme Biteco, do Paraná, durante o jogo com o time de Arapiraca.
  • Hoje técnico do ASA, o ex-atacante Maurílio, ídolo do Paraná, disse ter ficado emocionado em voltar a pisar na Vila Capanema.
  • O zagueiro Eduardo Brock teve a chance de abrir o placar cobrando pênalti na Vila Capanema...
  • ...mas a bola saiu pelo lado esquerdo da meta do ASA, para desespero dos tricolores.
  • Brock teve a chance de se redimir com grande estilo. Bateu o quarto e decisivo pênalti para o Paraná na Vila Capanema.
  • Festa dos jogadores em campo, para desolação do goleiro Cetin.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]