Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Paralimpíada: acompanhe o noticiário do dia na Rio-2016

  • Das agências
  • Atualizado em às
 | BOB MARTIN FOR OIS/AFP
BOB MARTIN FOR OIS/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Brasil faturou três medalhas nesta terça de manhã.

Atletismo

O Brasil conquistou nesta terça-feira (13) a sua décima medalha de ouro na Paraolimpíada do Rio. Com direito a recorde dos Jogos, a equipe brasileira do revezamento 4x100 metros da classe T11-13 (para deficientes visuais) dominou a final da categoria e sobe ao lugar mais alto do pódio com a marca de 42s37.

O time foi formado pelos para-atletas Diogo Jerônimo Ualisson, Gustavo Araújo, Daniel Silva (com o guia Heitor Oliveira Sales) e Felipe Gomes (com o guia Jonas Siva).

A China ficou com a prata (43s05) e o Uzbequistão (43s47) completou o pódio.

Mais cedo, também no atletismo, Edson Pinheiro conquistou o bronze dos 100m rasos da classe T38 (para paralisados cerebrais). O chinês Jianwen Wu ficou com o ouro e o australiano Evan O’Hanlon com a prata.

Salto em distância

O brasileiro Mateus Evangelista Cardoso, de 22 anos, faturou a medalha de prata na disputa do salto em distância, no início da tarde desta terça-feira, . Ele competiu na categoria T37, para paralisados cerebrais, no Engenhão.

A medalha assegurada por Mateus Evangelista veio em uma prova de alto nível, tanto que ele e o chinês Shang Guangxu quebraram o recorde mundial durante a final. E quem se deu melhor foi o asiático, que atingiu a marca de 6,77 metros na sua tentativa derradeira.

Assim, ele conseguiu uma vantagem de 24 centímetros em relação a Mateus Evangelista, medalha de prata ao atingir 6,53m. Já o paquistanês Haider Ali completou o pódio, em terceiro lugar, com a marca de 6,28m.

Halterofilismo

Também nesta terça, o Brasil conquistou a medalha de prata com Evânio da Silva na categoria até 88kg. Ele atingiu a marca de 210kg.

.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE