Afastado desde janeiro, o tenista suíço Roger Federer adiou sua volta às quadras por causa de problemas estomacais. | Clive Brunskill/AFP
Afastado desde janeiro, o tenista suíço Roger Federer adiou sua volta às quadras por causa de problemas estomacais.| Foto: Clive Brunskill/AFP

Afastado das quadras desde a sua última participação no Aberto da Austrália, em janeiro, por causa de uma operação no joelho, Roger Federer teve a sua volta ao circuito profissional adiada por um motivo inesperado nesta sexta-feira. O tenista suíço desistiu de disputar o Masters 1.000 de Miami, no qual estrearia já na segunda rodada contra o argentino Juan Martín del Potro, por causa de um vírus estomacal.

O duelo diante de Del Potro seria o seu primeiro em quase dois meses, depois de ter atuado pela última vez nas semifinais do Grand Slam realizado em Melbourne, onde acabou eliminado pelo sérvio Novak Djokovic.

Federer foi operado no dia 3 de fevereiro, depois de ter rompido o menisco do joelho esquerdo de forma curiosa, enquanto dava um banho em suas filhas. Atual terceiro colocado do ranking mundial, o suíço não joga o Masters de Miami desde 2014.

Ao explicar a sua desistência da competição, Federer disse que apenas nesta sexta concluiu que não estava em condições de jogar, depois de sofrer nos últimos dias com o vírus estomacal. “Não estou me sentindo tão bem faz alguns dias e para complicar ainda mais tudo piorou nas últimas 24 horas. Não estou em condições de jogar. Tratei de fazer o aquecimento nesta manhã e então ficou claro que não dava para competir”, ressaltou o suíço.

Com a desistência de Federer, o argentino Horacio Zeballos herdou a vaga do recordista de títulos de Grand Slam e irá enfrentar Del Potro na segunda rodada de Miami, em jogo programado para acontecer nesta sexta-feira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]