i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tênis

Djokovic descarta favoritismo na disputa do US Open

Campeão do torneio em 2011 e atual número 1 do mundo, tenista sérvio estreia nesta segunda-feira contra o argentino Diego Schwartzman

  • PorAgência Estado
  • 24/08/2014 21:02
 | Giampiero Sposito/ Reuters
| Foto: Giampiero Sposito/ Reuters

Mesmo com a ausência do espanhol Rafael Nadal, contundido, Novak Djokovic descartou ser o favorito para faturar o título do US Open, o último Grand Slam do ano, que começa nesta segunda-feira (25) em Nova York. Número 1 do mundo, ele lembrou que há muitos outros tenistas com chances de conquistar o torneio. "Essa edição está muito aberta, com muitos competidores que podem aspirar ao título", disse o sérvio.

Campeão do US Open em 2011, Djokovic terá como primeiro adversário, já na abertura nesta segunda-feira, o argentino Diego Schwartzman, atualmente o número 80 do ranking mundial. "Para mim, é sempre complicado jogar contra alguém com quem nunca joguei. Ele não tem nada a perder. Vou usar minha experiência para buscar a vitória", destacou o sérvio de 27 anos.

Com a ausência de Nadal, vice-líder do ranking, a avaliação é de que o maior rival de Djokovic nesta edição do US Open seja o suíço Roger Federer, recordista de títulos do Grand Slam e atualmente número 3 do mundo. "Tudo é estatística. A realidade é que existe muita competência, com jogadores com muitas qualidades e competitivos", afirmou o sérvio.

O único triunfo de Grand Slam de Djokovic em 2014 foi em Wimbledon. Em sua carreira, ele tem oito títulos neste tipo de torneio e, mesmo descartando o favoritismo, não esconde a vontade de faturar o oitavo nos Estados Unidos. "Sinto que estou com minha força física no máximo e, portanto, quero e devo aproveitar isso para conseguir o maior número de vitórias possível", avisou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.