A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) confirmou nesta quarta-feira (30) que a Superliga Feminina da próxima temporada terá apenas dez equipes, duas a menos em relação à edição anterior. Já a competição masculina segue tendo 12 times, assim como foi na temporada passada. Ambos os torneios começam em novembro, ainda sem data definida.

Entre as mulheres, não se inscreveram na Superliga 2012/2013 os cariocas Macaé, penúltimo colocado na temporada passada e Mackenzie, que foi até as quartas de final, além do Vôlei Futuro time de Araçatuba (SP), que foi semifinalista na edição anterior.

Como novidade entre as mulheres, apenas um clube, o Amil Vôlei, de Campinas (SP), novo time que será comandado por José Roberto Guimarães e tem a levantadora Fernandinha, amobs campeões olímpicos em Londres/2012 e a central Walewska, medalhista de ouro nos Jogos de Pequim/2008.

Entre os homens, saíram o Londrina (PR), último, e o Montes Claros (MG), antepenúltimo colocado na temporada passada. Entraram nos lugares deles os dois times que chegaram à final da Superliga B: o Canoas (RS) e o Pindamonhangaba (SP). O time gaúcho, aliás, chega reforçado, com Gustavo Andres e André Nascimento, ambos campeões olímpicos em Atenas/2006.

Dos 22 times que participarão da Superliga, metade deles vem de São Paulo, sendo seis entre as mulheres e cinco entre os homens. Minas Gerais tem cinco equipes, incluindo o Sada Cruzeiro, atual campeão masculino, enquanto o Rio tem três representantes, Santa Catarina dois e o Rio Grande do Sul um.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]