Sting: sem dom para as rimas | Arquivo Gazeta do Povo
Sting: sem dom para as rimas| Foto: Arquivo Gazeta do Povo

Teresópolis, RJ – O técnico Dunga esperava contar com Robinho no coletivo de ontem e assim definir logo o time da estréia do Brasil nas Eliminatórias do Mundial de 2010, domingo, contra a Colômbia. Mas o jogador ainda se recupera de contusão e o treinador resolveu fazer mistério quanto à formação para o jogo em Bogotá.

Se tinha alguma dúvida sobre o ataque ideal, deve ter subido para os alojamentos da Granja Comary com novas interrogações. No treino, Afonso e Vágner Love se destacaram. Cada um fez um gol, no empate por 1 a 1 entre titulares e reservas. Ambos estariam na disputa por uma vaga.

Robinho terá hoje a última chance para confirmar presença contra os colombianos. A seleção treina à tarde e depois viaja em vôo fretado para Bogotá. Dunga deixou claro que, se o ex-santista não tiver condições de participar do novo coletivo, estará fora da estréia.

Uma eventual ausência de Robinho pode gerar um quebra-cabeça para que se entenda o pensamento de Dunga a respeito da equipe. Ele poderia entrar com Elano no meio, próximo a Ronaldinho, e Kaká no ataque, com a companhia de Vágner Love ou Afonso.

Teria uma outra opção: Júlio Baptista e Ronaldinho no meio. São especulações a partir de pistas do treinador. "Eu tenho muitos jogadores de qualidade, de características diferentes, vamos analisar o que fazer", disse Dunga.

Beija-flor

O ex-atacante Dario, o Dadá Maravilha da Copa de 1970, descontraiu o ambiente na concentração da seleção na tarde de ontem e conseguiu uma proeza: arrancou sorrisos do sempre sisudo Afonso. "Você está de parabéns. Fez sete gols num jogo só. Mas você sabia que não bateu meu recorde? Pois é, eu fiz dez gols numa única partida", comentou Dario, que se compara a um beija-flor, por saber "parar no ar".

Afonso pensou que se tratasse de uma brincadeira. Mas logo foi informado que na goleada por 14 a 0 do Sport sobre o Santo Amaro, pelo Campeonato Pernambucano, em 1976, Dario fez mesmo os dez gols, seis deles de cabeça. "Não sei se vou conseguir isso. Não é fácil", admitiu Afonso.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]