Detalhe da garrafa de whisky que foi vendida pelo equivalente a R$ 110 mil | Reprodução
Detalhe da garrafa de whisky que foi vendida pelo equivalente a R$ 110 mil| Foto: Reprodução

O Atlético deu ontem mais um passo para a realização de um dos maiores sonhos da torcida rubro-negra. Conselheiros, funcionários e jornalistas foram finalmente apresentados ao projeto de conclusão da Arena, na manhã deste sábado, no CT do Caju. Pondo um fim a especulações, informações há tempos tidas como sigilosas foram oficialmente expostas pela diretoria atleticana.

Uma delas, contudo, ainda não foi esclarecida. Não há qualquer previsão de início e, sobretudo, do término das obras que finalizarão a construção do estádio que representa a candidatura de Curitiba como subsede da Copa do Mundo de 2014. Essa definição depende da composição da nova cúpula rubro-negra (o mandato da diretoria atual termina em dezembro) e da estratégia adotada pela mesma para a obtenção dos recursos necessários para a obra.

O valor a ser gasto na conclusão do estádio foi estimado em U$ 30 milhões. "Se eu participar do grupo que vai continuar, no dia primeiro de janeiro vamos procurar parcerias", admitiu João Augusto Fleury, presidente do Conselho Gestor do Atlético.

Para ele, o mais importante já foi conquistado. "Já somos donos dos imóveis e temos um projeto do mais alto nível concluído. São etapas importantes que superamos", disse o presidente.

Como foi antecipado pela Gazeta do Povo, o reduto atleticano terá capacidade para 41.375 lugares e 1.890 vagas de estacionamento, que será construído no terreno antes ocupado pelo Colégio Expoente, atrás da reta que fechará o estádio. O projeto impressiona pela beleza, funcionalidade e conforto, não apenas para o público, mas também para jornalistas e atletas. Entre os pormenores da explanação feita pelo arquiteto Carlos Arcos – que trabalhou em conjunto com o arquiteto Héctor Vigliecca na elaboração do projeto –, chamou a atenção a eliminação do fosso para a construção de mais três fileiras de cadeiras.

Além da apresentação do projeto, foi feita também a apresentação do mesmo vídeo exibido aos delegados da Fifa no Rio de Janeiro, em agosto. Foi feito também um passeio para que todos conhecessem a estrutura do CT, que já está totalmente finalizado. A ausência mais sentida foi a do presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia. Ele acompanhou o time na viagem a Recife, onde o Atlético jogou ontem contra o Náutico.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]